Entrevista de desligamento: como usá-la de maneira estratégica

Desligar um funcionário, por vontade dele ou não, é sempre um momento delicado nas empresas. Muitas emoções estão em jogo, e a entrevista demissional é uma oportunidade para humanizar a saída do profissional e colher informações para a melhoria de rotinas internas. 

Em geral, esta entrevista é conduzida por um profissional de RH ou um consultor externo. Embora seja facultativa, isto é, não existe obrigatoriedade para que aconteça, é uma ferramenta valiosa, já que o profissional, na condição de ex-colaborador, pode fornecer sua visão sobre clima organizacional, relação com chefes e colegas, expectativas quanto a salário, além de práticas que podem ser aprimoradas.

Quando a pessoa se sente à vontade, a conversa tem potencial para revelar problemas que podem afetar outros membros da equipe, desde descontentamento com plano de carreira até condutas impróprias por parte dos gestores. Com esses dados em mãos, é atribuição do RH utilizá-los de maneira estratégica. Após avaliação criteriosa, é possível corrigir rotas, investigar questões polêmicas e, sobretudo, identificar pontos para a melhoria do engajamento e a redução dos índices de absenteísmo e turnover.

Para que a conversa seja produtiva, é importante ouvir a pessoa com empatia e atenção, deixando claro que o que se busca é um feedback de sua experiência na companhia. Em alguns casos, há mágoas e ressentimentos. Por isso, deve-se aproveitar o momento para esclarecer dúvidas e mapear questões que podem futuramente acarretar processos judiciais, como é o caso de queixas sobre horas extras.  

O não pagamento de horas extras, vale lembrar, é o principal motivo de processos trabalhistas. Por isso, a realização de uma gestão de jornada eficiente é fundamental para garantir transparência na relação entre empregador e funcionário – e, assim, minimizar riscos de eventuais embates judiciais. Sistemas de ponto online possibilitam que a marcação seja acompanhada em tempo real, o que facilita a gestão das horas trabalhadas e os pagamentos devidos.  

A Norber desenvolve softwares de controle de ponto que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, incluindo equipes remotas. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br.

Dores do crescimento: como enfrentar o problema e avançar de modo estruturado

Crescer é o objetivo de toda empresa, certo? Porém, nem todas se preparam para isso e, na medida em que expandem e ganham mercado, as reclamações dos clientes aumentam, o turnover cresce e a lucratividade cai, mesmo com a melhoria das vendas. Se a sua organização está passando por problemas desse tipo, é sinal de que está sofrendo as “dores do crescimento”.

Neste caso, é hora de realizar uma análise profunda da gestão e realizar ajustes para que o negócio volte a crescer de modo sustentável e estruturado. Confira nossas dicas para que o processo de crescimento seja menos doloroso:

Capacite e desenvolva lideranças

Não tem como escapar: para ganhar escala, toda empresa precisa se profissionalizar. Em parte, o processo de profissionalização passa pelo investimento em capital humano – afinal, sobrecarga e falta de capacitação geram queda na produtividade. Mas não basta apenas contratar. Para ter um time de fato engajado com o crescimento, recrute as pessoas certas para os cargos, treine colaboradores e, sobretudo, desenvolva lideranças.

Invista em tecnologia

Em geral, os problemas surgem em decorrência da lacuna entre a estrutura existente e a que seria necessária para acompanhar o desenvolvimento. Para suportar o novo tamanho, aposte na inovação e invista em tecnologias que sustentem as necessidades de produtividade das equipes. Softwares de controle de acesso e de jornada, por exemplo, automatizam tarefas e proporcionam mais agilidade aos processos, gerando ganhos de eficiência.

Fortaleça a cultura organizacional

Com o aumento da demanda e do nível de exigência, muitas organizações passam a apenas “apagar incêndios” e acabam se distanciando do seu propósito inicial. De repente, a mão do dono já não está mais presente e a qualidade cai. Para retomar o controle e evitar desvios, fortaleça a cultura organizacional e deixe claro aos colaboradores qual é o caminho a seguir. Os objetivos estratégicos de crescimento devem estar sustentados em valores, então reforce a comunicação interna, escute os clientes e lembre-se que a sua empresa deve atender uma necessidade real do mercado.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência que ajudam organizações a crescerem de modo sustentável. O NewPonto Cloud é um software de controle de jornada na nuvem que automatiza a folha de pagamento e facilita tarefas operacionais do RH. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Indicadores de RH: conheça métricas para avaliar resultados e alavancar a performance

Mensurar resultados é o melhor modo de avaliar a gestão de uma empresa. Como um termômetro, os indicadores de RH permitem entender o que está dando certo ou errado, definir objetivos futuros e realizar ajustes para alavancar a performance da organização. Conheça as principais métricas e desenvolva uma estratégia focada em resultados.

Índice de rotatividade

O turnover indica a quantidade de contratações e demissões da empresa. A rotatividade elevada gera inúmeros transtornos, como custos com rescisão e contratação de novos profissionais, queda na produtividade e perda de talentos. Pode estar associado a fatores como falta de efetividade nos processos de recrutamento e seleção, baixa atratividade em relação à concorrência e problemas de relacionamento com o gestor.

Taxa de absenteísmo

Mede atrasos, faltas e saídas antecipadas de um colaborador. Para fazer o cálculo da taxa de absenteísmo, basta dividir as horas não trabalhadas pelas efetivamente trabalhadas vezes 100. Se for alta, demonstra a falta de interesse do colaborador ou indica problemas, que podem ser tanto externos quanto internos. Softwares de controle de jornada permitem ter os dados de atrasos e faltas sempre à mão, e sem erros.

Head count

É o número total de colaboradores da empresa. O seu aumento ao longo do tempo indica crescimento, enquanto quedas abruptas podem mostrar problemas ou mudanças de rumo. A estratificação em escolaridade, gênero, idade e faixa salarial garante uma visão mais ampla da situação organizacional.

Pesquisa de clima

É um indicador mais subjetivo e seu objetivo é avaliar a satisfação do colaborador. Normalmente é feito a partir de pesquisa qualitativa que inclui questões acerca do relacionamento com os gestores, comunicação interna, perspectivas futuras, envolvimento com as tarefas, além de percepção sobre o ambiente de trabalho e benefícios. Quanto melhor o clima organizacional, maior o engajamento do colaborador.

ROI em treinamentos

A Taxa de Retorno de Investimento (ROI) relaciona os valores investidos em capacitações aos resultados efetivamente alcançados, como redução de falhas e acidentes. A ideia é avaliar de maneira concreta o impacto dos treinamentos sobre a produtividade das equipes.

A Norber desenvolve softwares de controle de acesso e de frequência que ajudam o RH a avaliar a gestão da empresa. O NewPonto Cloud é um sistema de controle de jornada na nuvem que fornece inúmeros dados sobre a jornada de trabalho dos colaboradores e automatiza a folha de pagamento. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.