3 dicas para promover a autogestão nas equipes

Com a disseminação do home office, a autogestão se tornou uma das habilidades mais valorizadas nas empresas. À medida em que as pessoas passaram a trabalhar remotamente, sem seus chefes e colegas por perto, espera-se que os profissionais sejam responsáveis por administrar a própria rotina, desde os horários até as entregas. Veja dicas para promover a autogestão na sua equipe. 

  1. Defina papeis e dê autonomia

Autogestão implica em menos hierarquia e mais autonomia. Com os colaboradores trabalhando de suas casas, e não juntos em um mesmo ambiente, é fundamental que cada um saiba exatamente qual seu papel na companhia. A ideia é dar liberdade para que as pessoas organizem o seu tempo, priorizem demandas e, sobretudo, caminhem com as próprias pernas. Isso não significa ausência de liderança. Ao líder cabe delegar funções e responsabilidades, definir metas e manter a equipe alinhada aos objetivos da empresa. 

  1. Fomente o espírito de equipe

Autogestão não é sinônimo de trabalhar sozinho. Ainda que cada colaborador gerencie suas atividades e seja estimulado a agir por conta própria, muitas tarefas precisam ser desenvolvidas em conjunto. Como líder, fomente a colaboração, a comunicação transparente e o espírito de equipe, deixando claro o escopo de atuação de cada um e as expectativas acerca dos resultados esperados. 

  1. Forneça ferramentas adequadas

Para que o colaborador não dependa de seu superior para executar suas tarefas diárias, é imprescindível que os processos organizacionais estejam bem estruturados e proporcionem acesso a informações. Invista em ferramentas tecnológicas que garantam autonomia e colaboração. A utilização de um sistema de ponto online e em nuvem também é essencial para promover a autogestão. Por meio do NewPonto Cloud, o colaborador em jornada remota ou híbrida pode não só marcar o ponto online, mas também conferir faltas, atrasos e saldo de horas, com mais controle sobre a própria jornada de trabalho.  

A Norber desenvolve softwares de controle de ponto que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, incluindo equipes remotas. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br

Liderança compartilhada: como tirar máximo proveito do modelo

O modelo de chefe autoritário, que dita ordens para que seus subordinados obedeçam, está ficando para trás. Cada vez mais, ganha espaço nas empresas a liderança compartilhada, em que os colaboradores têm voz ativa e poder de decisão, independentemente do nível hierárquico. 

A liderança compartilhada se baseia no trabalho em equipe e na colaboração, com todos os membros do time assumindo responsabilidades nos projetos. Com isso, cada área possui não apenas um líder para gerenciar toda uma equipe, mas uma equipe inteira de profissionais com autonomia para gerenciar a si mesmos.

De modo geral, todo profissional busca espaço e reconhecimento no ambiente de trabalho. Na medida em que são chamados a participar, sentem-se mais engajados com o alcance dos objetivos da empresa, envolvendo-se na formulação de estratégias e na resolução de problemas. 

A liderança compartilhada requer relações de confiança, respeito a opiniões contrárias, além de comunicação transparente e maturidade. Na prática, tem potencial para impactar positivamente o clima organizacional, melhorando a satisfação do colaborador, reduzindo o turn over e o absenteísmo, fomentando a criatividade e a inovação. 

Para tirar o máximo proveito do modelo, é fundamental que os processos estejam integrados. Centralizar o fluxo de trabalho em uma mesma ferramenta permite uma comunicação mais fluida, garantindo que todos os envolvidos naquele determinado projeto estejam na mesma página. 

Softwares de gestão baseados na nuvem são grandes aliados da gestão compartilhada, sobretudo em tempos de trabalho remoto. Por meio de um sistema de ponto online e em nuvem é possível gerir a jornada de trabalho dos colaboradores em tempo real e de maneira colaborativa, estejam os líderes em home office ou na sede da empresa.    

A Norber desenvolve softwares de controle de ponto que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, incluindo equipes remotas. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br.

Como criar conexão humana no RH Digital

A adoção da tecnologia pelo RH é um caminho sem volta. Há algum tempo, a área de gestão de pessoas percebeu que, para ser mais ágil, dinâmica e competitiva, é necessário investir na automatização e digitalização de processos. Isso não significa, contudo, que o RH Digital dispense as conexões humanas. Afinal, as pessoas continuam sendo a alavanca do progresso em qualquer negócio. Saiba como equilibrar humanização e digitalização no RH Digital.    

Crie uma cultura de reconhecimento

Ao contrário das máquinas, as pessoas precisam ser valorizadas e reconhecidas. Por isso, a gestão humanizada passa, sem dúvida, pela valorização do profissional. Nas interações e avaliações, deixe o colaborador saber que ele tem papel fundamental para a empresa e que seu bom desempenho é observado e apreciado pela liderança. A cultura do reconhecimento é imprescindível para que os talentos se sintam inspirados a atuar no mais alto nível. Às vezes, um “muito obrigado” é tão ou mais valioso que aquele bônus dado uma vez ao ano. 

Estimule a interação e a colaboração

O distanciamento social imposto pela pandemia levou equipes inteiras para o home office e mudou radicalmente o jeito de trabalhar. Nesse contexto, há quem sinta falta do papo no corredor, do cafezinho, do almoço com colegas. Frente à perspectiva de manutenção da jornada remota ou híbrida, vale fomentar a interação e a colaboração à distância. Estimule a comunicação e crie modelos em que as pessoas trabalhem em equipe e possam ajudar-se mutuamente. Nada mais humano que ajudar o próximo, não é mesmo? Outra dica é desenvolver ambientes, mesmo que virtuais, onde o colaborador possa construir vínculos com colegas e com a empresa. A ideia é afastar a sensação de isolamento e usar as plataformas tecnológicas para conectar as pessoas. 

Respeite individualidades

Cada ser humano tem bagagens, formações, crenças e experiências distintas. Por outro lado, todos temos necessidades e desejos que nos identificam como nossos semelhantes. Olhar o colaborador com empatia, importando-se com o que ele pensa e sente, significa desenvolver laços e respeitá-lo em sua individualidade. No dia a dia corporativo, o convívio com a diversidade é chave para um clima organizacional humano, respeitoso e produtivo. 

A Norber desenvolve sistemas de controle de ponto que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, incluindo equipes remotas. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br.

5 habilidades comportamentais para ter sucesso em qualquer trabalho

Para ser atrativo em um mercado de trabalho dinâmico e competitivo é preciso ter mais que conhecimentos técnicos específicos. Cada vez mais, espera-se do profissional um conjunto de competências sociais e comportamentais que ajudem a empresa a alcançar seus objetivos. Conheça 5 habilidades para ser imprescindível no trabalho e ter sucesso onde quer que esteja. 

  1. Compromisso com a cultura da empresa

Cada empresa tem um modo próprio de conduzir seu dia a dia e de se relacionar com clientes, colaboradores e sociedade. Ser comprometido com a cultura da empresa passa por conhecer os seus processos, incorporar os seus hábitos e valores e, sobretudo, se engajar na sua missão. Ao vestir a camisa e adotar uma postura proativa, seu trabalho será mais efetivo para a conquista dos resultados.

  1. Capacidade de adaptação

Ser flexível e capaz de adaptar-se a novos momentos e realidades é o jeito de ser sempre relevante para o negócio. Isso implica adquirir novas habilidades constantemente. Seja curioso e conscientize-se que o aprendizado é algo a se buscar por toda a vida. É preciso estar aberto para adquirir novos conhecimentos, pois tudo muda o tempo todo, independentemente da carreira. 

  1. Pontualidade

Atrasos e faltas não são bem vistos em lugar nenhum. É claro que eventualmente acontecem, mas não podem se tornar uma rotina. Afinal, ser pontual no horário de entrada, nas reuniões agendadas, bem como nos prazos de entrega dos trabalhos significa demonstrar organização, além de respeito e comprometimento com a empresa. Em home office, uma boa forma de disciplinar a jornada de trabalho é por meio do uso de um software de controle de ponto.  

  1. Trabalho em equipe

Ninguém faz nada sozinho – e, por esse motivo, a habilidade de atuar em equipe é tão valorizada no mercado de trabalho. Entenda seu papel na engrenagem, desenvolva relacionamentos saudáveis com colegas e chefes e comunique-se com clareza. Atuar de maneira colaborativa, pedindo e fornecendo ajuda, é sempre um modo de construir um time de alta performance.   

  1. Pensamento crítico

Profissionais criativos são capazes de analisar cenários, melhorar processos e implementar soluções inovadoras diante de novos ou velhos problemas. Expanda seu pensamento crítico, olhe as questões a partir de diferentes pontos de vista e proponha novos caminhos.   

A Norber desenvolve sistemas de controle de ponto que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, incluindo equipes remotas. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br.

5 passos para aprimorar o trabalho em equipe e liderar um time de sucesso

Trabalhar em equipe é uma das habilidades mais valorizadas pela alta gestão nas empresas. E não é para menos: o profissional capaz de somar forças a um grupo em prol de um objetivo comum faz toda a diferença para o sucesso do negócio. Por esse motivo, o conceito está no centro das atenções dos gestores – que, a exemplo dos treinadores esportivos, precisam incentivar que talentos individuais atuem juntos, se complementem e alcancem as metas esperadas. Confira 5 passos para aperfeiçoar o espírito de equipe e liderar um time de alta performance.   

  1. Estabeleça objetivos e funções

Quem não sabe aonde quer chegar e nem qual seu papel na engrenagem do negócio dificilmente se engajará plenamente em um trabalho em equipe. Como líder, estabeleça metas claras e determine as funções, certificando que cada membro do grupo compreenda a importância da sua contribuição para o conjunto. Reconheça o esforço por trás de cada resultado, recompense metas alcançadas e valorize o impacto do trabalho bem executado para a empresa. 

  1. Combata o individualismo

Em busca de um lugar ao sol, é natural as pessoas desejarem se sobressair. Porém, é necessário evitar que a busca por holofotes comprometa a sinergia da equipe. Afinal, o egocentrismo pode prejudicar o desempenho organizacional tanto quanto aquele jogador “fominha” que não passa a bola. Administre egos, combata a competitividade nociva e faça o senso do coletivo se sobrepor ao individualismo. 

  1. Incentive a tolerância

Cada indivíduo tem experiências, conhecimentos e visões de mundo próprios. Por isso, não dá para esperar que todos concordem com um único ponto de vista. Trabalhar em equipe é justamente conciliar as diferenças, respeitar opiniões contrárias, ser flexível, saber defender ideias, mas também ceder. Vale lembrar que a diversidade é super positiva: estimula a criatividade e faz do ambiente de trabalho um lugar fértil para a inovação. 

  1. Estimule a interação

A comunicação é um elemento chave para o trabalho em equipe. Sem diálogo, é impossível avançar. Quem retém a informação ao invés de compartilhá-la acaba boicotando o grupo, pois a falta de interação gera retrabalho, prejudica entregas e põe em risco a qualidade e o cumprimento de prazos. Como líder, seja um ponto de conexão do grupo, estimulando o contato e a comunicação transparente.    

  1. Garanta a infraestrutura adequada

Para que o trabalho seja de fato uma construção coletiva, não dá para abrir mão de tecnologias que conectam pessoas e informações. Sobretudo no contexto das jornadas remotas, em que a distância pode comprometer o engajamento e o espírito de equipe, é fundamental contar com soluções capazes de facilitar a colaboração. Sistemas baseados na nuvem, por exemplo, garantem acesso a dados e informações remotamente, possibilitando a execução das tarefas mesmo à distância. Esse é o caso do NewPonto Cloud da Norber, que permite ao time de RH administrar a frequência dos colaboradores online e em tempo real, com agilidade e eficiência.   

A Norber desenvolve sistemas que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, incluindo equipes híbridas e remotas. Além do NewPonto Cloud, que  armazena dados na nuvem, o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer todas as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Modelos de gestão: qual o mais adequado para sua empresa

O modelo de gestão de uma empresa diz muito sobre a maneira como as lideranças administram seus recursos – humanos e financeiros – em prol do crescimento do negócio. Seja focando em resultado ou tornando o processo decisório mais participativo, o objetivo é sempre aumentar a competitividade e melhorar a lucratividade. O modelo adotado, porém, depende de diversos fatores, como a cultura organizacional, o perfil dos funcionários e tipo de atuação. Conheça os principais modelos de gestão e decida qual o mais adequado para a sua empresa.

Gestão participativa

Por meio de relações menos hierárquicas e mais verticalizadas, este modelo incentiva a participação e o engajamento dos colaboradores, que têm voz ativa no processo decisório. Também chamada de gestão democrática, pressupõe habilidade comunicacional elevada, maturidade para debater e negociar, além de colaboração e trabalho em equipe.

Gestão meritocrática

A ideia é alavancar a performance recompensando o colaborador a partir de seu desempenho individual. Se por um lado o modelo meritocrático estimula a competitividade, por outro pode acirrar disputas e elevar a tensão internamente. Para funcionar, deve necessariamente contar com avaliações transparentes – de modo que todos tenham oportunidades de crescer junto com a empresa.

Gestão focada em resultados

O alcance de metas é o que realmente importa neste modelo de gestão que almeja soluções rápidas. Com objetivos bem definidos, valoriza-se mais o resultado do que o processo para atingi-lo. Aqui, a quantidade de horas passadas dentro do escritório ou os caminhos na realização de tarefas não têm relevância desde que a entrega seja real e efetiva.

Gestão focada em processos

A palavra-chave deste modelo de gestão é aprimoramento de processos. Com foco na eficácia do trabalho realizado, visa otimizar o tempo e os recursos de modo a agregar valor a todas as etapas da cadeia produtiva. Por valorizar a qualidade do produto ou serviço final, exige metodologia, controle e sistematização.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência que modernizam a gestão de pessoas. O NewPonto Cloud é um software que integra as informações do controle de ponto à folha de pagamento, garantindo mais agilidade e eficiência ao RH. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Squad: conheça o modelo organizacional adotado por startups como o Spotify

Conquistar agilidade para responder às demandas em constante transformação é o objetivo de toda empresa que deseja ser competitiva. Por esse motivo, tem aumentado o investimento em softwares que automatizam processos e descomplicam rotinas corporativas. Paralelamente à aposta em tecnologia, novos modelos organizacionais surgem para aprimorar a dinâmica de trabalho. Um deles é o Squad, que foi adotado pela gigante do streaming Spotify e se tornou tendência entre startups.

Como o nome em inglês sugere, squads são esquadrões. Diferentemente do modelo tradicional no qual áreas de uma companhia atuam isoladamente, os squads são equipes multidisciplinares e autogerenciadas que reúnem profissionais de diferentes setores – isto é, em um mesmo grupo há um representante de TI, outro de RH e alguém de Design e Finanças, por exemplo. Cada grupo tem um objetivo específico a cumprir – e autonomia suficiente para definir prioridades e tomar decisões.

Autonomia, agilidade e alinhamento

A ideia do formato é garantir agilidade na execução dos projetos, seja o desenvolvimento de um novo produto ou a solução de um problema. Por se tratarem de times pequenos e multidisciplinares, a comunicação entre os membros é facilitada e as respostas são geradas com maior velocidade e eficiência, sempre a partir da troca de conhecimentos e do cruzamento de experiências.

Além de agilidade na entrega, outra vantagem do modelo é a liderança compartilhada. Embora em cada squad exista um product owner, que é o responsável por definir prioridades, as relações dentro dos grupos são orgânicas e horizontais – o que se traduz em mais comprometimento e aumento da produtividade. Vale destacar o maior alinhamento aos objetivos do negócio, assegurado pela comunicação através dos demais níveis de agrupamentos, como as tribes (junção de dois ou mais squads que possuem objetivos similares) e os chapters (profissionais com a mesma skill, isto é, do mesmo departamento).

Pensando em implementar o modelo de squads na sua empresa? Então coloque na balança os pros e contras. O sucesso do formato depende da cultura corporativa e da maturidade dos profissionais em atuar com liberdade e autonomia. Nas empresas com hierarquias rígidas pode ser difícil a adaptação a um método que demanda flexibilidade, colaboração e autogestão. Você faz parte de algum squad? Compartilhe conosco sua experiência com esta metodologia.

A Norber desenvolve tecnologias de controle de acesso e de frequência alinhadas às novas demandas do mercado. Softwares como o NewPonto Cloud e o NewMobile modernizam rotinas do RH e ao mesmo tempo fornecem maior flexibilidade e mobilidade aos usuários. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.