Síndrome de Burnout: como evitar o esgotamento mental no home office

A sensação é de exaustão. Quem já enfrentou a Síndrome de Burnout relata um esgotamento mental que não melhora com uma simples noite de sono. Crises de ansiedade recorrentes, dor de cabeça, irritabilidade, dificuldade de concentração e sentimentos negativos também são sintomas associados a esse distúrbio, provocado por estresse crônico no trabalho. 

De tão séria, a condição já foi reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Embora existisse bem antes de 2020, a sua incidência se intensificou na pandemia, assim como outros distúrbios relacionados à saúde mental. E não é para menos: o medo de contaminação pela Covid-19, as incertezas sobre o futuro, assim como o aumento da carga de trabalho e a dificuldade de se desconectar no home office são aspectos que elevam o estado de tensão e podem, eventualmente, desencadear transtornos psíquicos de difícil controle.

Cuidados pessoais para combater o estresse

Para evitar que a tensão exacerbada vire um problema de saúde ou resulte num “apagão” mental, é importante adotar medidas para controlar o estresse decorrente de pressões no trabalho – que, em grande medida, se acentuaram na pandemia. Para começar, deixe o computador de lado após o horário do expediente. Ainda que o home office tenha alargado as fronteiras entre vida pessoal e profissional, é necessário saber a hora de parar e, assim, ter momentos de lazer. No tempo livre, dedique-se a um hobby, invista na leitura, assista à sua série favorita, cuide do seu pet, ou adote um. O que importa é dedicar-se àquilo que dá prazer.

Mudanças na alimentação, cuidados com a qualidade do sono e com o estilo de vida também são importantes para uma vida menos estressante. Está provado que a prática regular de exercícios físicos libera endorfina, hormônio associado ao bem-estar. E ao invés de ficar horas no noticiário, inclua na rotina atividades relaxantes, como ioga ou meditação. 

Mas se a barra pesar, procure ajuda. Converse com familiares e amigos, e não hesite em procurar um psicoterapeuta ou psiquiatra, para um acompanhamento especializado. 

O papel da empresa no cuidado com a saúde mental

A queda da produtividade, assim como atrasos e faltas recorrentes, são alguns dos problemas que afetam as empresas onde a questão da saúde mental dos colaboradores não é tratada adequadamente. A pandemia certamente está exercendo uma grande pressão sobre os colaboradores, mas chefia indiferente, problemas de relacionamento com colegas, sobrecarga de trabalho e clima organizacional ruim também são fatores que desencadeiam a Síndrome de Burnout.

Para evitar que o esgotamento profissional acometa equipes remotas, é fundamental que gestores e líderes consigam identificar mudanças de comportamento. Além de praticar a escuta ativa e acolher com empatia, procure detectar no seu colaborador sinais como falta de motivação, oscilações de humor ou irritabilidade. Quando necessário, oriente a busca de ajuda profissional. 

Outro ponto de atenção é observar a existência de sobrecarga de trabalho. Por causa da crise, há equipes atuando com quadros enxutos. Nesse caso, vale elencar quais são as prioridades, rever metas e prazos e, sempre que possível, automatizar tarefas burocráticas e repetitivas. 

Como líder, ajude sua equipe a fazer uma gestão do tempo de maneira eficaz, evitando horas extras desnecessárias. O NewPonto Cloud, por exemplo, viabiliza a marcação do ponto por profissionais em jornada remota. Por meio de um dispositivo com acesso à internet, o colaborador efetua a marcação de seus horários de entrada e saída via web e controla seu banco de horas, mesmo à distância.  

A Norber desenvolve sistemas que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, incluindo equipes remotas. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Saúde mental: o papel dos gestores no cuidado com as equipes

Ansiedade, estresse, depressão, síndrome de burnout. O aumento destes transtornos no contexto da pandemia vem reforçando a necessidade de se falar sobre saúde mental, inclusive no mundo corporativo. Além de lidar com o medo da contaminação e suas consequências, os profissionais tiveram de se adaptar à jornada remota e às restrições do isolamento social. Para reduzir o impacto de todo esse estresse no trabalho, as empresas devem dar atenção especial ao estado emocional dos colaboradores e apoiar a construção de um ambiente saudável, respeitoso e produtivo. Aos gestores, cabe exercer uma liderança mais humanizada, colaborativa e que melhore o astral das equipes.     

Pratique o autocuidado  

Ser resiliente e capaz de lidar com a pressão é imprescindível aos líderes, mas todo cuidado é pouco para não cair na armadilha de viver sempre no limite. Olhe com generosidade para si mesmo, busque o autoconhecimento e monitore o próprio nível de estresse. Sem controle emocional, você não fará bem seu trabalho e dificilmente poderá apoiar outras pessoas. Cuide-se primeiro para depois cuidar dos outros.   

Observe comportamentos atípicos

Como líder, procure praticar a escuta ativa, acolher e fornecer suporte. Fique de olho em comportamentos atípicos, como atrasos, falta de motivação no trabalho, oscilações de humor ou relatos de problemas com sono e alimentação. Caso necessário, indique a busca de um profissional capacitado. Algumas companhias estruturaram programas de saúde mental, destacando psicólogos e terapeutas para acompanhamento especializado. A questão é séria e precisa ser tratada de maneira adequada e sem estigmas.     

Respeite o horário comercial

Não são poucos os profissionais que se queixam de ter mais trabalho no home office. Em tempos de hiperconectividade, nos habituamos a responder e-mails depois do horário do expediente. Para evitar excessos que levam ao esgotamento, incentive as equipes a fazerem uma boa gestão do tempo. Sistemas de controle de ponto online ou por smartphone, como os da Norber, ajudam o colaborador a realizar de modo eficaz a autogestão do tempo, preservando o equilíbrio da vida pessoal e profissional. Também vale estipular metas realistas e alinhar entregas a prazos razoáveis.  

Incentive a prática de atividades físicas

Está mais que provado que a prática de atividades físicas traz benefícios físicos e mentais. E se não é todo mundo que está disposto a retornar à academia, há inúmeras alternativas que podem ser feitas em casa. Promova happy hours virtuais e incentive que as pessoas tenham hobbies e façam coisas relaxantes. Jardinagem, leitura e bichos de estimação são ótimos para driblar o estresse.  

Quais iniciativas a sua empresa adotou para promover cuidados com a saúde mental dos colaboradores? Conte-nos como você controla a ansiedade e quais soluções usa para liderar sua equipe à distância.  

A Norber desenvolve softwares que facilitam o controle de frequência dos colaboradores, tanto dos presenciais como dos remotos. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.