Treinamento e desenvolvimento: quando e por que investir na qualificação de talentos

Empresas bem-sucedidas têm suas próprias fórmulas de sucesso, mas em todas há um componente em comum: talentos. Profissionais qualificados, engajados e criativos não apenas entregam resultados superiores como produzem soluções inovadoras, que podem até virar o jogo em momentos adversos. É para alavancar a produtividade, melhorar a eficiência das equipes e criar diferenciais competitivos que as grandes companhias investem em programas de treinamento e desenvolvimento. E se não faltam motivos para aprimorar as competências técnicas e comportamentais dos colaboradores, nem sempre está claro para os gestores quando é hora de fazê-lo. Conheça situações que indicam essa necessidade: 

Falta de motivação

A falta de motivação é o vilão da produtividade. Para combatê-lo, uma ideia é oferecer aos colaboradores a oportunidade de se atualizarem sobre novas tendências, estimulando-os a pensar fora da caixa. Um bom treinamento também tem a missão de transmitir a cultura corporativa, facilitando o alinhamento do colaborador com os valores e expectativas da empresa. 

Promoções e transferências de área

Uma promoção vem sempre acompanhada de novas responsabilidades, sobretudo gerenciais. Por esse motivo, programas de desenvolvimento de lideranças são extremamente úteis para profissionais em cargos hierárquicos mais altos. Entre outras competências, esses treinamentos ajudam a aprimorar as soft skills, como comunicação eficaz, inteligência emocional e flexibilidade. No caso de transferência de área, o treinamento é indispensável para o bom desempenho na nova função. 

Reclamações repetidas

O cliente é o termômetro que as empresas devem ouvir atentamente. SAC e pesquisas de satisfação são fontes excelentes para descobrir pontos fortes e fracos, seja no atendimento, na entrega, na qualidade do produto ou serviço. Em caso de reclamações recorrentes, não resta dúvida: é hora de dedicar especial atenção ao setor responsável, detectar gargalos e promover treinamento pontual com as equipes.  

Implementação de tecnologia

Em razão da necessidade de digitalização das companhias, novas tecnologias vêm sendo implementadas em ritmo acelerado. Cloud computing, softwares que automatizam processos e tecnologias mobile são exemplos de soluções que otimizam o trabalho, aumentam a colaboração das equipes e proporcionam escalabilidade às operações. Para tirar o máximo proveito de um sistema como o NewPonto Cloud, os usuários devem ser capacitados para utilizar os recursos disponíveis. Por isso, vale contratar fornecedores como a Norber, que conta com especialistas que auxiliam os clientes em todas as etapas do projeto, desde a implementação até o treinamento das equipes.       

A Norber desenvolve softwares de controle de acesso e de frequência que facilitam a gestão da jornada dos colaboradores. O NewPonto Cloud armazena dados do controle de ponto na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação do ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Perspectivas para 2020: qualificação profissional e tecnologia estão na pauta dos empresários

Sete em cada 10 executivos brasileiros acreditam que 2020 será um ano positivo para os negócios, de acordo com pesquisa da consultoria Deloitte. O levantamento “Agenda 2020” revela que a maioria das empresas pretende realizar investimentos no próximo ano, focando em estratégias de crescimento para médio e longo prazos.

Presidentes, diretores e membros de conselhos de mais de 1300 empresas foram ouvidos no estudo. Para eles, independentemente do cenário econômico, são prioritários investimentos em novas tecnologias (74%), treinamento e formação de funcionários (73%), lançamento de novos produtos ou serviços (67%) e pesquisa e desenvolvimento (58%). Em caso de melhora da economia, o percentual de empresas que pretende investir em tecnologia e em qualificação de funcionários ultrapassa os 90%.

Estes números indicam que as organizações estão atentas às questões que irão impactar o mercado de trabalho em um futuro próximo. Novas tecnologias e aprimoramento do capital humano são entendidos como elementos decisivos para melhorar a competitividade em tempos de automação de processos e de transformação digital.

Em relação à manutenção de empregos, a pesquisa indica que a maioria das empresas pretende manter o atual quadro de funcionários, com ou sem substituições. A contratação de mão de obra está nos planos de 18% dos entrevistados, e este número sobe para 58% se o cenário econômico melhorar.

A qualificação é um fator crítico para a empregabilidade, já que os principais motivos para a diminuição ou substituição do quadro de funcionários são redução de custos, substituição por profissionais mais qualificados e robotização ou automação de processos.

Apesar de certo otimismo, o estímulo à atividade econômica requer ações de incentivo por parte do governo, principalmente através de iniciativas como geração de empregos, melhorias em logística e infraestrutura, além de maior abertura comercial com o exterior. As reformas tributária, administrativa e política, o combate à corrupção e a desburocratização também são demandas prioritárias na visão do empresariado.

Quais são as expectativas da sua empresa para 2020? Você pretende investir em tecnologia e automação de processos? Já escolheu um parceiro tecnológico para implementar as mudanças voltadas para o crescimento?

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência que otimizam a gestão de pessoas. O NewPonto Cloud é um software de controle de ponto em nuvem que se integra aos principais fornecedores REP do mercado e automatiza a folha de pagamento. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercia