Squad: conheça o modelo organizacional adotado por startups como o Spotify

Conquistar agilidade para responder às demandas em constante transformação é o objetivo de toda empresa que deseja ser competitiva. Por esse motivo, tem aumentado o investimento em softwares que automatizam processos e descomplicam rotinas corporativas. Paralelamente à aposta em tecnologia, novos modelos organizacionais surgem para aprimorar a dinâmica de trabalho. Um deles é o Squad, que foi adotado pela gigante do streaming Spotify e se tornou tendência entre startups.

Como o nome em inglês sugere, squads são esquadrões. Diferentemente do modelo tradicional no qual áreas de uma companhia atuam isoladamente, os squads são equipes multidisciplinares e autogerenciadas que reúnem profissionais de diferentes setores – isto é, em um mesmo grupo há um representante de TI, outro de RH e alguém de Design e Finanças, por exemplo. Cada grupo tem um objetivo específico a cumprir – e autonomia suficiente para definir prioridades e tomar decisões.

Autonomia, agilidade e alinhamento

A ideia do formato é garantir agilidade na execução dos projetos, seja o desenvolvimento de um novo produto ou a solução de um problema. Por se tratarem de times pequenos e multidisciplinares, a comunicação entre os membros é facilitada e as respostas são geradas com maior velocidade e eficiência, sempre a partir da troca de conhecimentos e do cruzamento de experiências.

Além de agilidade na entrega, outra vantagem do modelo é a liderança compartilhada. Embora em cada squad exista um product owner, que é o responsável por definir prioridades, as relações dentro dos grupos são orgânicas e horizontais – o que se traduz em mais comprometimento e aumento da produtividade. Vale destacar o maior alinhamento aos objetivos do negócio, assegurado pela comunicação através dos demais níveis de agrupamentos, como as tribes (junção de dois ou mais squads que possuem objetivos similares) e os chapters (profissionais com a mesma skill, isto é, do mesmo departamento).

Pensando em implementar o modelo de squads na sua empresa? Então coloque na balança os pros e contras. O sucesso do formato depende da cultura corporativa e da maturidade dos profissionais em atuar com liberdade e autonomia. Nas empresas com hierarquias rígidas pode ser difícil a adaptação a um método que demanda flexibilidade, colaboração e autogestão. Você faz parte de algum squad? Compartilhe conosco sua experiência com esta metodologia.

A Norber desenvolve tecnologias de controle de acesso e de frequência alinhadas às novas demandas do mercado. Softwares como o NewPonto Cloud e o NewMobile modernizam rotinas do RH e ao mesmo tempo fornecem maior flexibilidade e mobilidade aos usuários. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Como fazer a gestão do tempo de forma eficaz

O dia parece curto diante das demandas do trabalho? O expediente acaba e você não conseguiu realizar tudo o que se propôs a fazer? O problema pode estar na falta de gestão do tempo, que afeta a entrega e compromete a produtividade. Administrar as tarefas exige planejamento, disciplina e bom uso da tecnologia. Veja como gerir o tempo com mais consciência, mude hábitos que afetam negativamente o desempenho e alavanque resultados.

Defina prioridades

Planejar é o primeiro passo para administrar o tempo de modo eficaz. Dedique alguns minutos para organizar a agenda, coordenar demandas e definir prioridades. A dica é incluir intervalos para lidar com urgências inesperadas. Desta forma, você não sacrifica seu planejamento e nem compromete o resultado ao fim do dia.

Estabeleça prazos

O tempo é otimizado quando há prazos determinados para o cumprimento das tarefas. Defina deadlines para as atividades diárias, semanais e mensais. Seja objetivo e procure terminar aquilo que começou. Fuja da procrastinação, mantenha o foco no que importa e evite reuniões intermináveis, que às vezes se alongam além do necessário.

Controle o uso de aplicativos

Emails, redes sociais e mensagens instantâneas facilitam a comunicação, mas são “ladrões” da atenção. Por isso, determine horários para checar e responder emails, e bloqueie notificações ao desenvolver atividades que exigem concentração. O ideal é usar a tecnologia com sabedoria, aproveitando soluções de mobilidade corporativa para resolver demandas à distância e otimizar o tempo. Faça bom uso dos aplicativos, tome cuidado com as distrações e lembre-se: você está no comando da sua agenda.

Utilize softwares de gestão

Tarefas operacionais absorvem muito tempo da sua equipe? Então está na hora de investir em softwares que automatizam processos administrativos. Com soluções como o controle de ponto em nuvem, por exemplo, é possível realizar a gestão de frequência e o fechamento da folha de pagamento com mais agilidade e eficiência. Ao poupar minutos valiosos, sua equipe será capaz de dedicar mais tempo aos objetivos estratégicos do negócio.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência que otimizam o tempo gasto em tarefas operacionais. O NewPonto Cloud é um software que automatiza a gestão do controle de ponto e moderniza operações do RH. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

5 razões para cultivar a diversidade no ambiente de trabalho

A liderança tem papel decisivo na promoção da diversidade no ambiente de trabalho. É por meio do comprometimento de diretores, gerentes e líderes que políticas de inclusão são tiradas do papel e se tornam realidade, seja na hora de contratar, equiparar salários e garantir igualdade de oportunidades. As empresas mais inovadoras já compreenderam as vantagens dos ambientes heterogêneos e abertos aos diferentes gêneros, competências, etnias, idades e origem social. Veja 5 razões para seguir este exemplo e cultivar a diversidade.

  1. Enriquecimento cultural

Profissionais de perfis diferentes têm vivências, conhecimentos e experiências diferentes. Quanto maior for a mistura de perfis, mais amplo será o campo de visão de uma empresa e, portanto, maior sua capacidade de desenvolver soluções criativas. A pluralidade de ideias é enriquecedora, pois abre um mundo de novas perspectivas.

  1. Cultura da inovação

Segundo pesquisa da consultoria Accenture, empresas inclusivas e diversas são 11 vezes mais inovadoras do que a concorrência. O estudo “Getting to Equal 2019” mostrou que 85% das pessoas em companhias que valorizam a cultura da igualdade não têm medo de errar para inovar.

  1. Redução de conflitos

O convívio com a diferença é a chave para a empatia. Ao se colocar no lugar do outro, há uma maior compreensão de pontos de vista distintos. A valorização da diversidade resulta em um melhor clima organizacional, pois embora o jeito de pensar seja diferente, imperam o diálogo, a busca por acordo e o respeito ao próximo.

  1. Aumento da produtividade

Ambientes que acolhem a diversidade tendem a apresentar menores taxas de turnover e de absenteísmo. Na medida em que os profissionais encontram um lugar cooperativo, acolhedor e flexível, passam a se sentir mais engajados com a empresa e mais motivados a desempenhar suas tarefas com eficácia.

  1. Fortalecimento de imagem

Empresas que combatem preconceitos são bem vistas não só pelos funcionários, mas também pela sociedade. Ao garantir que minorias historicamente excluídas do mercado de trabalho tenham as mesmas oportunidades, as corporações cumprem seu papel social e fortalecem a imagem junto a clientes e formadores de opinião.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência alinhados às novas demandas do mercado de trabalho. O NewPonto Cloud é um software que automatiza a gestão do controle de ponto e moderniza operações do dia a dia. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Lifelong learning: como e por que focar no aprendizado contínuo

A frase “nunca é tarde demais para aprender” jamais esteve tão em alta. Desde que a era digital tornou o mundo um espaço conectado, não-linear e pouco previsível, fica para trás no mercado de trabalho quem não buscar desenvolvimento contínuo. O diploma formal não é mais garantia de sucesso na carreira ou de estabilidade financeira como no passado. Agora, para acompanhar o ritmo das mudanças, é necessário adquirir permanentemente novos conhecimentos, tanto pessoais como acadêmicos e profissionais.

E é neste contexto que surge o conceito de “lifelong learning” – ou aprendizado ao longo da vida. No ambiente corporativo, o aprendizado automotivado, voluntário e contínuo é essencial para manter-se empregado, conquistar uma promoção ou, eventualmente, reinventar-se numa carreira inteiramente nova. Preparado para ser um eterno aprendiz? Veja estas dicas e adapte-se!

Abra a cabeça para o novo

Tradicionalmente, realizamos nossos estudos na infância e juventude. No entanto, este modelo convencional de educação já não dá conta de preparar as pessoas para os desafios da vida e do mercado de trabalho. Por isso, o primeiro passo para virar a chave é conscientizar-se que o processo de aprendizagem fará parte de toda a sua vida adulta. Abra a cabeça para o novo, observe mudanças ao redor e não perca tempo lutando contra a automação e a tecnologia, que chegaram para ficar. Ao contrário, domine outras técnicas, desenvolva novas habilidades, busque atualizar-se. Além de se preparar para as necessidades da empresa na qual trabalha, você será capaz de enxergar novas oportunidades para si e para os negócios.

Detecte deficiências

Autoconhecimento é a chave para diagnosticar as próprias deficiências. Às vezes, aquela promoção tão almejada escapa, não por falta de know-how técnico, mas por ausência de alguma soft skill. Habilidade comunicacional, empreendedorismo, inteligência emocional e capacidade de trabalhar em equipe são requisitos para cargos de liderança, vale observar quais competências você precisa desenvolver. Além disso, trace metas claras, definindo objetivos e estipulando prazos. E lembre-se: nada cai do céu, é preciso dedicação e investimento de tempo pessoal.

Localize o conhecimento

Conhecimento não significa necessariamente educação formal. Hoje, a informação está em todo lugar – e não só em especializações ou MBAs. Na internet, é possível encontrar desde blogs especializados até cursos gratuitos ou de baixo custo. Procure o conteúdo que lhe será útil, localize especialistas e fontes confiáveis, junte-se a grupos de discussão e, sobretudo, pratique sempre. Ser curioso, buscar novas experiências e estar disposto a se qualificar ao longo da vida é o segredo da ascensão profissional em um mercado que exige desenvolvimento contínuo.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência alinhados às novas demandas do mercado de trabalho. O NewMobile é um software que permite a marcação de ponto via smartphone, à distância e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades desta e outras soluções, acesse www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Planejamento estratégico 2019: direcione a gestão empresarial

Planejar é fundamental para a conquista de resultados. Com o fim do ano se aproximando, é chegada a hora de elaborar o planejamento estratégico, ferramenta que irá direcionar a gestão empresarial ao longo de 2019. Mais que apenas definir metas para o próximo ano, este documento orienta onde concentrar esforços e alocar recursos para o alcance de objetivos. A ideia é que, com um planejamento estratégico bem definido, todos os projetos e decisões estejam alinhados com a visão de futuro da empresa. Confira nossas dicas.

Análise de riscos e oportunidades

O primeiro passo para elaborar um planejamento estratégico assertivo é definir aonde sua empresa deseja chegar. Para isso, é aconselhável olhar não só os indicadores de desempenho internos, mas também o cenário externo. Dados de mercado, análise da concorrência e tendências de consumo fornecem bons insights e ampliam o olhar para novas perspectivas. Vale usar a metodologia SWOT para medir forças, fraquezas, oportunidades e ameaças.

Defina metas e crie um plano de ação

Uma vez estabelecidos os objetivos da empresa, defina metas claras para que as equipes, em todas as esferas da organização, direcionem esforços para o mesmo foco. Para cada objetivo, seja ele crescer em determinado mercado, lançar um novo produto ou abrir uma filial no exterior, crie sempre um plano de ação. A ideia é traçar uma estratégia de execução prevendo as várias operações necessárias, desde realização de eventos, reforço de equipe ou investimento em tecnologia. Desta maneira é possível manter as ações alinhadas, evitando que a empresa desvie do propósito.

Foque na gestão de pessoas

A contribuição dos funcionários é peça-chave para o sucesso de qualquer negócio. Por isso, inclua as pessoas no planejamento estratégico. Com base nos dados fornecidos pelo RH, avalie a performance das equipes, reveja atribuições e certifique-se que o potencial dos colaboradores está de fato sendo bem aproveitado.

O tempo também é um bem precioso e, para que prazos sejam rigorosamente cumpridos, também é necessário realizar um controle de jornada eficaz. Para isso, um sistema de controle de ponto automatizado permite gerenciar horários, controlar horas extras, agilizar processos e obtenção de dados, deixando o RH mais livre para ações e tomadas de decisões mais estratégicas.

A Norber é especialista em gestão de controle de ponto e desenvolve softwares que modernizam rotinas do RH. Para conhecer as funcionalidades do NewPonto, do NewMobile e de outras soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Hora extra x banco de horas: o que é mais vantajoso

Hora trabalhada é hora paga. A CLT garante ao trabalhador o direito de ser remunerado pelo tempo trabalhado além da jornada normal e empregadores que descumprem as regras costumam arcar com consequências graves na Justiça do Trabalho. Mas, afinal, qual o melhor modo de fazer a compensação: hora extra ou banco de horas? Se sua empresa projeta crescimento e precisa que os colaboradores eventualmente excedam o horário de expediente para cumprir prazos e atender demandas, saiba como funcionam estes modelos de sobrejornada e escolha a mais apropriada para seu negócio.

Hora extra

A jornada padrão de 8 horas diárias permite que sejam feitas duas horas extras por dia, até o limite de 44 horas semanais. As horas adicionais trabalhadas têm valor mais alto e podem onerar a folha de pagamento da empresa: correspondem a 50% mais que a hora normal. À noite, entre 22h e 5h, sofrem um acréscimo de 20%, enquanto nos finais de semana e feriados custam 100% a mais. Para o trabalhador, é um sistema satisfatório, já que possibilita aumento da renda no fim do mês. Por outro lado, é menos flexível no sentido de não possibilitar folgas.

Banco de horas

Por meio do banco de horas, as horas excedentes trabalhadas são compensadas com folgas ou com a redução da jornada em outro dia. Realizado mediante acordo ou convenção coletiva, o modelo prevê que a compensação seja feita dentro do prazo de um ano. Em caso de acordo individual com o trabalhador, a compensação deve ocorrer dentro de no máximo 6 meses. Extrapolados esses prazos, as horas excedentes devem ser pagas com 50% de acréscimo. A vantagem para o funcionário é a possibilidade de, mediante entendimento com gestor, poder sair mais cedo conforme sua necessidade ou até mesmo obter folgas, como emendas de feriados.

Independentemente do modelo escolhido, é imprescindível fazer o correto gerenciamento das horas trabalhadas. Um sistema de controle de frequência como o NewPonto da Norber permite a marcação dos horários de entrada e saída dos colaboradores e ainda fornece dados que ajudam a avaliar a real necessidade de horas adicionais, permitindo aos gestores checar se há equipes subutilizadas ou sobrecarregadas. Com este tipo de informação em mãos é possível redistribuir tarefas, evitar horas excedentes e, consequentemente, gerar maior economia para a empresa.

A Norber é especialista em gestão de frequência e desenvolve sistemas que integram as informações do controle de ponto à folha de pagamento, modernizando rotinas do RH. Para conhecer as funcionalidades do NewPonto, do NewMobile e de outras soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

A importância de tirar férias do trabalho

Dezembro já chegou e muitos colaboradores aproveitam este mês de festas e de recesso escolar para programar as férias. É época de viajar, visitar a família e descansar. Além de uma obrigação empregatícia, as férias são essenciais para o bem-estar do trabalhador, em qualquer cargo ou ramo de atividade.

Depois de um longo período de trabalho, é natural que as tarefas rotineiras comecem a ficar pesadas e difíceis. Quando o cansaço passa a afetar o desempenho, o descanso é necessário para diminuir a ansiedade, reduzir a pressão arterial e aliviar o estresse causado pela fadiga física e mental. A pausa das férias é fundamental: recarrega as energias e dá ânimo e disposição para o retorno ao trabalho.

Aproveitar o tempo livre para conhecer lugares diferentes, dedicar-se a um hobby ou realizar atividades desafiadoras estimulam a criatividade e encorajam a sair da zona de conforto. Para gestores com dificuldade em se desligar ou workaholics assumidos, as dicas são confiar no colega realocado para a substituição temporária e evitar checar o e-mail corporativo.

Um ano após o vínculo empregatício, o profissional contratado em regime CLT tem direito a 30 dias de férias remuneradas. Pode-se fracionar as férias em dois períodos e também vender até 10 dias. Ao salário há um adicional de 1/3, mas é importante fazer um controle financeiro, já que o valor referente às férias é pago adiantado e o próximo salário virá só com o fechamento da folha de pagamento do mês seguinte.

Especialista em gestão de controle de frequência, a Norber desenvolve softwares que modernizam rotinas do departamento de RH. O NewPonto é um sistema de controle de ponto que integra as informações de entrada e saída dos funcionários à folha de pagamento, automatizando processos administrativos. Para conhecer todas as funcionalidades desta ferramenta, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

barra_norber_cinza
A importância de tirar férias do trabalho

O horário de verão e a produtividade

Amado por uns, odiado por outros, o horário de verão teve início dia 16 de outubro nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, seguindo até 19 de fevereiro de 2017.

Economia de energia
A medida visa gerar economia de energia elétrica ao viabilizar maior aproveitamento da luz natural no horário de pico de sua utilização, entre 18h e 21h. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) estima que a redução da demanda proporcionará economia de R$ 147,5 milhões no período.

A produtividade
O adiantamento de uma hora impacta a rotina e pode influenciar a produtividade no trabalho, especialmente nos primeiros dias. Até que o relógio biológico adapte-se ao novo horário, há quem tenha o sono afetado, assim como o apetite e o humor. Pesquisas relacionam o horário de verão à redução de desempenho e ao aumento do chamado “cyberloafing”, quando funcionários ficam navegando na internet de forma improdutiva.

Para não sofrer com os efeitos da mudança e render como de costume, a dica é ir para a cama um pouco mais cedo e evitar estimulantes como cafeína, que prejudicam o sono. O uso de aparelhos eletrônicos antes de dormir também podem aguçar os sentidos, dificultando o sono e aumentando a sensação de cansaço.

Nas empresas que têm turnos noturnos, o horário de verão afeta a jornada de trabalho na noite da mudança, gerando o registro de uma hora de trabalho a menos no início e uma hora a mais ao término. O relógio do marcador de ponto deve ser rigorosamente reajustado e a hora trabalhada a menos ou a mais pode ser justificada ou mesmo compensada, respeitando-se as convenções ou os acordos coletivos das categorias.

Especialista em gestão de controle de ponto, a Norber desenvolve soluções customizadas, atendendo demandas específicas de seus clientes. O NewPonto é um software de controle de frequência que integra o registro de ponto à folha de pagamento, otimizando processos administrativos. Para conhecer as funcionalidades do NewPonto e outras soluções que facilitam a vida do RH de sua Empresa, visite www.norber.com.br.

Criado para gerar economia de energia, o horário de verão também afeta a produtividade.
Criado para gerar economia de energia, o horário de verão também afeta a produtividade.

Como ser mais produtivo com ferramentas de mobilidade corporativa

Administrar o tempo de modo a dar conta de todas as tarefas do dia é um dos grandes desafios do mundo corporativo. As reuniões improdutivas, pausas para cafezinhos e aquela espiada nas redes sociais, podem distrair e atrapalhar um dia inteiro de trabalho. Quando você percebe, a hora passou e metade do que tinha sido planejado não foi feito.

Para aumentar a produtividade no horário do expediente, a primeira dica é priorizar as tarefas e eliminar os hábitos que comprometem a concentração. Além disso, vale investir no uso de ferramentas que promovem mobilidade e, consequentemente, auxiliam a gestão do tempo e, consequentemente, a produtividade.

Hoje, um smartphone com acesso à internet permite aos gestores responder e-mails, compartilhar arquivos e checar relatórios durante viagens ou visitas a clientes, o que garante eficácia na execução de tarefas e agilidade na tomada de decisões. Por isso, é cada vez mais rotineiro as empresas disponibilizarem dados nas nuvens e adotarem tecnologias mobile em suas estratégias de mobilidade corporativa.

Especialista em gestão de controle de frequência, a Norber desenvolve soluções que vão de encontro às necessidades de economia de tempo nas organizações modernas. O NewMobile é um software que permite a marcação de ponto remoto por meio de smartphone, de qualquer localidade e em tempo real. Operando via GPS, ele informa a localização onde o ponto é marcado e delimita o perímetro da marcação, otimizando a rotina do funcionário. Para conhecer as funcionalidades do NewMobile e outras soluções da Norber que facilitam o dia a dia das Organizações, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

As ferramentas de mobilidade corporativa e a produtividade
As ferramentas de mobilidade corporativa e a produtividade