Benefícios flexíveis: o que são e quais as vantagens

A política de benefícios sempre foi uma importante ferramenta para a atração e retenção de talentos. Em razão da ascensão do trabalho remoto, o mercado de benefícios vem incorporando mudanças para atender mais efetivamente às demandas dos profissionais. Para quem trabalha de casa, por exemplo, o auxílio home office pode ser mais interessante que o vale-transporte, que deixou de fazer sentido na medida em que não precisamos nos deslocar até o escritório. A ideia da flexibilidade, portanto, é garantir ao profissional mais autonomia para escolher o benefício mais adequado ao seu momento de vida e às necessidades.  

Vantagens e tipos de benefícios flexíveis

Ao flexibilizar a política de benefícios, as empresas têm como objetivo fornecer um pacote ainda mais atrativo ao colaborador, dentro de um leque de opções e respeitando um teto de valor ou pontuação. As vantagens são diversas: reforço da marca empregadora, valorização da diversidade e do bem-estar, redução do turnover, além de aumento da satisfação e, consequentemente, da produtividade.  

Entre os benefícios que costumam integrar um catálogo flexível estão: vale-alimentação e refeição, auxílio creche, auxílio home office, vale-cultura, assistência médica e odontológica, auxílio mobilidade, vale-transporte e combustível, seguro de vida e plano de previdência privada. Há ainda empresas que concedem vale-academia, reforçando a importância da prática de atividades físicas, além de descontos em escolas de idiomas e cursos voltados para o desenvolvimento da carreira. 

Em relação aos vales refeição e alimentação, um decreto do Governo Federal alterou as normas do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT). De acordo com as novas regras, que começam a vigorar em maio de 2023, os estabelecimentos comerciais não podem limitar o serviço a uma bandeira específica, o que promete ampliar as opções de estabelecimentos para os usuários. Outra novidade é a portabilidade de créditos de uma bandeira para outra.   

Como implementar o benefício flexível na sua empresa

Realizar uma pesquisa para identificar perfis e as demandas dos colaboradores é o primeiro passo para o seu RH implementar uma política de benefícios flexível. Além de mapear as preferências internas, é preciso considerar a legislação trabalhista e os aspectos jurídicos e financeiros na hora de planejar os pacotes. Um ponto de atenção diz respeito às convenções coletivas que tornam obrigatória a concessão de alguns tipos de benefícios, como o plano de saúde, para determinadas categorias profissionais. 

As relações de trabalho estão mudando e nada mais natural que as companhias adequem seus modos de gerir e engajar talentos. Na medida em que o trabalho remoto se tornou uma realidade, vem crescendo a necessidade de soluções corporativas flexíveis, como é o caso também dos sistemas de controle de jornada que permitem a marcação do ponto online ou via smartphone. 

A Norber desenvolve softwares de controle de ponto que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, tanto presenciais quanto remotos. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Equipe Comercial.  

Chefe de trabalho remoto: as funções do novo cargo criado na pandemia

Sempre antecipando o futuro, as gigantes do Vale do Silício são experts em experimentar novas práticas de gestão e lançar modelos que depois são adotados mundo afora. A última novidade é a criação da função de “chefe de trabalho remoto”. O cargo, nascido no contexto da pandemia, ganhou evidência com a divulgação de uma vaga pelo Facebook e por outras start-ups de tecnologia, todas elas apostando na permanência das jornadas híbrida e remota em longo prazo. Mas, afinal, o que este profissional faz exatamente e quais suas habilidades? 

De acordo com a descrição da contratante, esse profissional seria “um pensador estratégico que entende de times virtuais e distribuídos; um excepcional formador de relacionamentos e um agente de mudanças”. Na prática, isso significa atender as novas demandas surgidas de uma cultura digital e remota, cuidando para que, mesmo à distância, os colaboradores sintam-se engajados com os objetivos da empresa. 

Quando o home office foi implantado em larga escala em razão da pandemia, ficou claro que o modelo teria diversos benefícios, mas, também, inúmeros desafios. Assim, são funções do chefe de trabalho remoto: 

. Repensar a cultura e o engajamento dos colaboradores, sobretudo dos recém-contratados; 

. Reformular espaços físicos para uso misto e prover infraestrutura (adequação de espaço, redes, softwares, mobiliário etc) para quem está em home office;  

. Avaliar cidades e regiões com melhor estrutura para trabalho remoto; 

. Desenvolver políticas de benefícios a partir das variadas necessidades e rotinas; 

. Conhecer as regras trabalhistas e cuidar dos contratos de trabalho; 

. Avaliar e escolher as ferramentas digitais mais apropriadas para as interações corporativas, com atenção para a segurança e privacidade dos dados.  

. Gerenciar o bem-estar, o controle da jornada e a experiência dos colaboradores híbridos ou remotos, cuidando para que se sintam integrados e parte da empresa; 

Diante destas atribuições, o novo cargo exige uma atuação polivalente, além de trabalho em equipe com o RH, Jurídico e TI. Outra habilidade desse profissional, sem dúvida, é estar ligado em tecnologia. Cada vez mais, o trabalho demandará ferramentas digitais que facilitem a comunicação e a colaboração. Softwares em cloud computing e sistemas de ponto online ou via smartphone, por exemplo, são grandes aliados da gestão à distância, seja ela feita pelos líderes das equipes ou por um funcionário específico.  

A sua empresa tem alguém dedicado para cuidar das demandas surgidas em razão do home office? Em sua opinião, o próprio RH pode assumir essas atribuições?  

A Norber desenvolve sistemas que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, incluindo equipes híbridas e remotas. O NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Já o NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

5 indicadores de RH essenciais para avaliar a performance da sua empresa

O turn over da sua companhia aumentou durante a pandemia? Os colaboradores em jornada remota fazem mais ou menos horas extras? Quais os índices de satisfação e de produtividade no home office? Se você não tem respostas para essas e outras perguntas, é hora de olhar com atenção para as métricas. Sobretudo em um período de mudanças radicais como o que vivemos, é fundamental ter parâmetros para avaliar estratégias e fundamentar a tomada de decisão. Os KPIs (do inglês Key Performance Indicators) são métricas de RH usadas para mensurar a performance administrativa, identificar tendências e aprimorar a gestão do capital humano. Conheça 5 indicadores e saiba como o sistema de controle de ponto da Norber gera dados essenciais para métricas.

  1. Absenteísmo e turn over

Faltas em excesso (absenteísmo) e taxas de rotatividade (turn over) muito altas indicam fuga de talentos, produtividade deficiente e gastos elevados com rescisões e processos de recrutamento e desenvolvimento de pessoas. Por meio desses indicadores, você pode detectar problemas e propor soluções para combater ausências por falta de motivação ou desconexão com a cultura da empresa.  

  1. Competitividade salarial

Juntamente com uma boa política de benefícios, a remuneração afeta diretamente a satisfação e o comprometimento do colaborador. Por causa da desaceleração da atividade econômica durante a pandemia, uma parcela das empresas fez redução da jornada acompanhada da respectiva redução salarial. Com base na sua folha de pagamento e nos valores praticados pelo mercado, calcule a competitividade salarial e verifique se a remuneração é um fator de atração ou perda de talentos.

  1. Retorno sobre investimento

O ROI relaciona o valor investido aos resultados efetivamente alcançados em determinada ação. Ao implementar um novo software, verifique o retorno financeiro obtido com a automação ou aumento da produtividade em relação ao investimento realizado. Quanto maior o indicador, mais acertada terá sido a decisão de empregar recursos naquela ferramenta ou processo.  

  1. Relação de horas extras

Os seus colaboradores se queixam que estão trabalhando mais em home office? Para aferição efetiva, use um controle de ponto online ou via smartphone que permita ao funcionário remoto fazer suas marcações e verificar seu banco de horas. Por meio do indicador de horas extras, o gestor pode mensurar custos com horas adicionais trabalhadas, checar a existência de departamentos sobrecarregados e até aferir a real produtividade das equipes em relação às tarefas realizadas. 

  1. Reclamações trabalhistas

O índice de reclamações trabalhistas aponta a adequação da sua empresa à legislação em vigor. Em geral, processos judiciais resultam do não pagamento de horas extras e descumprimento de outros direitos do trabalhador. Quanto maior o índice, mais preocupante, pois envolve custos financeiros, indenizações e até prejuízo de imagem.  

Além de mitigar riscos de reclamações trabalhistas, o NewPonto Cloud proporciona uma série de dados relevantes sobre faltas, atrasos, horas extras e folha de pagamento. Com o sistema de controle de frequência da Norber, o RH nutre seus indicadores e pode avaliar e aprimorar o desempenho organizacional.

A Norber desenvolve softwares que facilitam o controle de frequência dos colaboradores, tanto dos presenciais como dos remotos. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Gestão de benefícios: o que muda com o home office

A experiência do home office em larga escala está fazendo as empresas repensarem o papel do escritório físico. Nas que consideram tornar a jornada remota a principal modalidade de trabalho, diversas adaptações precisam ser feitas, inclusive na política de benefícios. Afinal, o trabalho realizado de casa altera hábitos e gera outras necessidades – e cabe ao RH gerenciar o pacote de benefícios para evitar gastos desnecessários e, ao mesmo tempo, satisfazer as novas demandas dos colaboradores.  

Mudanças nos hábitos

Na medida em que os colaboradores não precisam se deslocar até o escritório, benefícios relacionados à mobilidade deixam de fazer sentido. Por isso, vale-transporte, auxílio-combustível e ônibus fretado são os primeiros da lista a serem repensados – e até mesmo suprimidos. 

Ao traçar uma nova política de benefícios, é fundamental considerar que alguns hábitos mudaram durante a pandemia. Quando os restaurantes estavam fechados e não se podia almoçar fora, o vale-alimentação ajudou a abater as despesas crescentes das famílias nos supermercados, sendo mais requisitado que o vale-refeição. A assistência médica, por sua vez, mantém o posto de benefício mais desejado – sendo também o mais disponibilizado pelas empresas. 

Vale lembrar que, dependendo do ramo de atividade da sua empresa, há obrigações que não podem ser alteradas ou suprimidas em razão de acordos previamente firmados com os sindicatos das categorias. Fique atento às exigências legais e, em caso de dúvida, consulte o departamento jurídico da companhia.  

Benefícios para o home office

No lugar de vale-transporte, entram em cena auxílios financeiros para custeio de despesas extras no home office, como contas de energia, telefone e internet. A disponibilização de computador e mobiliário ergonômico também é vital: garante que o funcionário tenha um ambiente adequado e devidamente equipado para a realização do trabalho à distância. 

Outro benefício valorizado é o banco de horas. Por meio de um sistema de controle de ponto, os funcionários podem administrar o volume de horas trabalhadas e, assim, compensar o tempo adicional usufruindo folgas programadas. 

E se o convênio com academias de ginástica já não é mais tão útil, que tal oferecer ginástica laboral de forma virtual? Visando melhorar a qualidade de vida dos colaboradores, algumas empresas passaram a oferecer apoio psicológico e aulas de meditação online. Outra ideia bem aceita é o auxílio-pet, para quem decide adotar um animalzinho. Sobretudo para quem vive sozinho, a companhia de um bicho de estimação reduz a sensação de isolamento e aumenta o bem-estar. 

Oferecer um bom pacote de benefícios é fundamental para motivar equipes e atrair os melhores profissionais do mercado. Como sua empresa está gerenciando os auxílios oferecidos? Quais novos benefícios foram incorporados na pandemia? 

A Norber desenvolve softwares que facilitam o controle de frequência dos colaboradores, incluindo dos que trabalham em home office. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.