5 soft skills fundamentais para garantir resultados na crise

A prática do home office alterou consideravelmente o dia a dia no trabalho. Em muitas empresas, os profissionais tiveram de se adaptar rapidamente à jornada remota, com os prós e contras que a modalidade impõe. Junto desta mudança na rotina somaram-se o distanciamento social, os cuidados redobrados com a saúde e uma série de outras apreensões. Neste cenário imposto pela pandemia do coronavírus, as características comportamentais são mais importantes do que nunca na medida em que refletem a capacidade do profissional lidar com desafios e garantir resultados positivos. Conheça as soft skills mais exigidas para atravessar o momento:  

  1. Adaptabilidade

O profissional adaptável enxerga nas mudanças não como um problema, mas uma oportunidade de aprendizado e crescimento. Na migração para o home office, certamente está se saindo melhor quem se adapta aos novos recursos disponíveis, como videoconferências e sistemas de gestão em nuvem, transformando as soluções tecnológicas em aliadas do desenvolvimento.

  1. Resiliência

Em momentos críticos, é fundamental manter as emoções sob controle. O profissional resiliente tem maturidade para saber que as dificuldades são momentâneas e consegue não se desesperar. Com resiliência e inteligência emocional, resiste às pressões, administra os problemas e consegue tomar decisões mais racionais, mesmo em cenários de grande instabilidade. 

  1. Empatia

Significa colocar-se no lugar do outro e compreender suas ideias, dificuldades e sentimentos. No mundo corporativo, a empatia está associada a uma gestão mais humanizada e acolhedora. Quem tem essa habilidade desenvolvida cria relações de confiança com a equipe, mesmo trabalhando à distância. No relacionamento com os clientes, é capaz de ter uma melhor percepção das reais demandas deles.

  1. Comunicação

Em geral, o profissional comunicativo é aquele que exerce a liderança, trabalha bem em equipe e é um negociador bem-sucedido. Quem consegue expressar ideias com clareza evita uma série de mal-entendidos e motiva as pessoas ao redor, impulsionando-as à ação. É uma competência que deve ser desenvolvida também na escrita, sobretudo em tempos de comunicação por e-mail e mensagens instantâneas. 

  1. Criatividade

Pensar fora da caixa significa usar o pensamento crítico para criar soluções alternativas e capazes de gerar resultados positivos. As empresas que valorizam a criatividade e a transformam em cultura corporativa conseguem gerar inovação e se destacam das demais, inclusive em momentos difíceis.     

A Norber desenvolve softwares que facilitam o controle de frequência dos colaboradores, incluindo dos que trabalham em home office. O NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Já o NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Pagamento de tributos: veja o que foi adiado ou suspenso na pandemia

Por causa da pandemia do coronavírus, as empresas estão fazendo malabarismos para equilibrar o caixa. Mesmo companhias que adotaram o home office podem ter a entrada de receitas comprometida durante este período. Para amenizar os impactos da desaceleração econômica, o governo possibilitou o adiamento do pagamento de alguns impostos. Veja quais são: 

FGTS – Para aliviar a folha de pagamento, os recolhimentos para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) estão suspensos de abril a junho, devendo ser pagos em seis parcelas entre julho e dezembro.  

INSS – A contribuição previdenciária patronal dos meses de abril e maio foram adiadas para 20 de agosto e 20 de outubro. Diante das prorrogações de vencimentos, a nova Darf deve ser emitida no site da Receita Federal. 

PIS e Cofins – O vencimento de abril e maio, relativo às competências de março e abril, passou para agosto e outubro. 

Simples NacionalOs vencimentos dos tributos federais apurados no Simples Nacional foram prorrogados por seis meses, isto é, os pagamentos de abril, maio e junho podem ser efetuados em outubro, novembro e dezembro; já os tributos estaduais e municipais (ICMS e ISS) também apurados no Simples Nacional foram prorrogados por três meses, devendo ser pagos em julho, agosto e setembro. Vale lembrar que o prazo de apresentação da Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (Defis) foi estendido para 30 de junho.  

MEI – No regime do Microempreendedor Individual (MEI), os tributos com vencimento em abril, maio e junho foram postergados para outubro, novembro e dezembro. O PGMEI já está adaptado às novas datas.

Sistema S – O pagamento das contribuições obrigatórias para o Sistema S teve redução de 50% por três meses, entre abril e junho. 

IOF – O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) que incide sobre operações de crédito está suspenso por 90 dias, entre 3 de abril e 3 de julho, tanto para empresas como para pessoas físicas. 

IRPF 2020 – O prazo final para entrega da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) foi postergado para 30 de junho. Para quem já acertou as contas com o Leão, a boa notícia é que o cronograma de restituição foi mantido, sendo a restituição do primeiro lote prevista para 29 de maio. 

Em momentos críticos como o que atravessamos, é importante racionalizar custos e, ao mesmo tempo, aportar investimentos em tecnologias que contribuam para o enfrentamento da crise. Nas empresas, a adoção do home office em larga escala tem se consolidado como alternativa para a manutenção da atividade econômica e segurança dos colaboradores. Neste contexto, será cada vez mais necessário aprimorar a infraestrutura corporativa voltada para o trabalho remoto com foco em sistemas cloud integrados, soluções mobile e mecanismos de gestão à distância.

A Norber desenvolve softwares que facilitam o controle de frequência dos colaboradores, incluindo dos que trabalham remotamente. O NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Já o NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Segurança da Informação: por que o RH deve aprimorar a prevenção

Pessoas e dados são os ativos mais valiosos das empresas. O RH, por lidar diretamente
com ambos, tem a responsabilidade de zelar pela segurança da informação e, em
atuação conjunta com o departamento de TI, prevenir os riscos de vazamentos de
dados dos colaboradores e das informações estratégicas da empresa. Com a aprovação
de regulamentações como a Lei Geral de Proteção de Dados, é necessário redobrar a
atenção, já que o uso indevido de informações pessoais, seja de funcionários,
fornecedores ou clientes, pode resultar em prejuízos financeiros e de imagem às
corporações. Veja como aprimorar a prevenção:

Mapeie o fluxo da informação

Com novas normas regulamentando o uso de dados, é imprescindível garantir que
coleta, armazenamento e processamento das informações sejam executados de
acordo com as diretrizes de privacidade e segurança estabelecidos pela empresa. Da
seleção de currículos à folha de pagamento, mapeie o fluxo da informação, verifique a
conformidade do seu uso quanto ao propósito específico e certifique que os dados
estão seguros em todas as etapas dos processos.

Delimite acessos

Será que os diversos profissionais envolvidos nos processos de gestão de pessoas
precisam de fato acessar todas as informações disponíveis? Caso a resposta seja não,
vale implementar um sistema de controle de acesso para restringir lugares,
equipamentos e informações. Com esse mecanismo de segurança é possível
estabelecer níveis de acesso de modo que dados sensíveis ou sigilosos fiquem
limitados aos responsáveis autorizados.

Invista em soluções confiáveis

Softwares, hardwares e redes devem necessariamente comportar soluções para
combater vulnerabilidades da conexão com a internet. Para coibir eventuais invasões,
ataques maliciosos ou fraudes, especialistas em cibersegurança recomendam camadas
de proteção para a infraestrutura tecnológica. Senha, criptografia e assinatura digital,
por exemplo, são requisitos para um sistema de controle de frequência robusto e
confiável.

Amplie a conscientização

De nada adianta esforços e investimentos se as pessoas não estiverem cientes dos
riscos. Por isso, deixe claro através de um Código de Conduta o que é esperado do
colaborador em termos de sigilo e confidencialidade. Para ampliar a conscientização,
realize campanhas para divulgar boas práticas, reforçando orientações como a
importância da criação de senhas fortes e trocas periódicas, assim como restrição à
instalação de jogos e aplicativos não autorizados, realização de backups, atualização do
antivírus e precaução com links suspeitos. A prevenção é a melhor medida para
combater o avanço das ameaças digitais.

A Norber desenvolve softwares de controle de acesso e de frequência alinhados à
necessidade de proteção da informação. O NewPonto Cloud, sistema que automatiza a
gestão do controle de ponto, dispõe de conexão criptografada para garantir a
segurança do acesso via web, além de um banco de dados blindado e atrelado ao
servidor. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite  www.norber.com.br e
fale com a Área Comercial.

Trabalho remoto: dicas para tornar o home office mais produtivo

As jornadas flexíveis são realidade em diversas empresas. Principalmente nas cidades onde o deslocamento toma um tempo precioso do dia, muitos profissionais já têm permissão para combinar o trabalho presencial com dias de home office. A adaptação à jornada remota, contudo, pode ser um desafio. Veja como aproveitar esse benefício sem comprometer a produtividade:

Estabeleça rotinas

Ainda que trabalho remoto seja sinônimo de autonomia, é imprescindível estabelecer rotinas. Verifique o período em que você precisa estar em contato com sua equipe e, a partir daí, planeje as tarefas do dia, o horário do almoço e o fim do expediente. Com uma gestão do tempo eficaz e um bom planejamento é possível cumprir metas dentro do horário estabelecido, separando trabalho e lazer.

Bloqueie interrupções

Em casa, redobre o cuidado com as distrações. Afinal, a geladeira cheia, o animal de estimação e a TV na sala são ladrões de atenção. Para não se desconcentrar ou perder o foco, defina um espaço de trabalho apropriado, que seja organizado, ergonômico, iluminado e livre de interferências. Se você não mora sozinho, avise familiares que aquele é um dia normal de trabalho. Estabeleça regras, peça silêncio e previna interrupções.

Intensifique a comunicação

Trabalhar fora do escritório significa não ter por perto colegas com quem esclarecer dúvidas ou trocar ideias de imediato. Para suprir essa lacuna e combater o isolamento, intensifique o diálogo com a equipe. Seja proativo, compartilhe informações, forneça feedbacks periodicamente e use a tecnologia para reduzir distâncias. Por e-mail, videoconferência ou mensagem instantânea, esteja presente e comunique-se com clareza. A ideia é não deixar o rendimento cair e nem comprometer o engajamento do time.

O sucesso das jornadas flexíveis exige disciplina, responsabilidade e comprometimento. Por parte das empresas que adotam o modelo, é fundamental formalizar em contrato as condições de trabalho, garantir equipamento e acesso para o exercício das funções e, claro, liderar os colaboradores à distância.

A sua companhia permite trabalho remoto? Conte-nos suas estratégias para manter a produtividade em alta nos dias de home office.

A Norber desenvolve softwares de controle de frequência que auxiliam a gestão da jornada de trabalho dos colaboradores, incluindo os que trabalham remotamente. O NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Coronavírus: precauções para a proteger os funcionários e a empresa

O avanço do novo coronavírus faz vítimas e altera a rotina inclusive nas empresas. Em todo o mundo, grandes companhias cancelaram presença em eventos e adotaram a jornada de trabalho remota para diminuir riscos e mitigar prejuízos. No Brasil, apesar dos casos confirmados, o vírus não está disseminado e, portanto, não há motivo para pânico ou medidas extremas. Porém, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que empregadores e população tomem precauções para combater a infecção, mesmo onde não há notificação de suspeitas. Confira cuidados para proteger os funcionários e o ambiente de trabalho:

Reforce a higiene

Bons hábitos de higiene são a melhor forma de se proteger do coronavírus e de gripes comuns. Por isso, vale distribuir cartilhas e colocar cartazes em banheiros para reforçar a conscientização. As principais orientações são: lavar as mãos frequentemente; cobrir boca e nariz ao espirrar ou tossir, fazendo o devido descarte do lenço de papel; e não tocar nos olhos, nariz ou boca antes de higienizar bem as mãos.

Limpe objetos e superfícies  

O coronavírus sobrevive na superfície de objetos – como mesa, telefone, teclado do computador, mouse. Para combater a infecção, equipamentos e corrimões precisam ser limpos e desinfetados regularmente. Intensifique a higienização da estação de trabalho, abasteça banheiros com sabão e disponibilize álcool-gel em lugares estratégicos.

Atenção às viagens

Reavalie benefícios e riscos de viagens internacionais, considerando áreas afetadas e informações fornecidas pelas autoridades sanitárias. Evite enviar colaboradores que sofrem de diabetes e de problemas cardíacos e respiratórios, mais suscetíveis a desenvolver quadros graves da doença. Sempre que possível, troque o contato presencial por reuniões por videoconferência, como já estão fazendo empresas multinacionais.

Considere adotar jornadas remotas

O trabalho remoto é uma alternativa em cenário de surto. Após voltar de áreas com alta disseminação do vírus, recomenda-se que o funcionário se automonitore por 14 dias e, em caso de febre, tosse, coriza e outros sintomas, adote o home office. Em casa, é importante evitar contato próximo com familiares e deve-se contatar o órgão de saúde responsável e proceder com o tratamento adequado. Um plano de contingência estruturado e com atenção à saúde dos funcionários é fundamental para sua empresa evitar a propagação do vírus no ambiente corporativo e em lugares com intensa circulação de pessoas, como o transporte público.

Cuidado com fake news

Informações falsas circulam pelas redes sociais e internet. Para não propagar boatos, busque sempre informações confiáveis. O Ministério da Saúde está monitorando os casos suspeitos e lançou um aplicativo com dados atualizados e unidades de saúde onde encontrar ajuda médica. Fique atento!

A Norber desenvolve softwares de controle de frequência que auxiliam a gestão da jornada de trabalho dos colaboradores, incluindo os que trabalham remotamente. O NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

4 medidas para coibir o assédio moral no ambiente de trabalho

Assédio moral é uma prática abusiva que deve ser tratada com seriedade pelas empresas. Além de danos emocionais ao colaborador, as agressões repetidas também podem provocar prejuízos às corporações, desde queda da produtividade das equipes até aumento do turnover e processos judiciais. A construção de um ambiente saudável, positivo e respeitoso inclui a adoção de medidas de combate ao assédio moral. Veja o que sua empresa pode fazer:

  1. Não naturalizar agressões

O assédio moral caracteriza-se pela exposição de um colaborador a situações humilhantes e constrangedoras, de forma repetitiva e prolongada. Insultos, ofensas e perseguições, assim como propagação de boatos, punições injustas e exclusão social, são práticas violentas que não cabem na rotina de trabalho. Para evitar que estas agressões se incorporem à cultura corporativa é importante não naturalizá-las, negligenciá-las ou tratá-las como piada. Elas podem abalar emocional e fisicamente um indivíduo, afetar sua autoestima e evolução profissional, assim como provocar quadros de isolamento e depressão.

  1. Estabelecer assédio moral

A prevenção é o melhor modo de coibir o assédio moral. Para isso, vale instituir e divulgar um código de ética da instituição, enfatizando que o assédio moral é incompatível com os princípios organizacionais. Deixe claro, por meio de regras acessíveis a todos, que condutas desrespeitosas não são toleradas e são passíveis de punição.

  1. Capacitar gestores

Baixo desempenho, irritabilidade, atrasos injustificados ou o aumento do absenteísmo podem sinalizar desconforto no relacionamento interpessoal, seja entre colegas de equipe ou entre um colaborador e seu superior hierárquico. Diferentemente dos antigos chefes, que mantinham postura autoritária, as lideranças modernas não apenas engajam e tratam com cordialidade os colaboradores como também são capazes de mediar conflitos em seus times. Promova palestras sobre o assunto, conscientize líderes e capacite-os a identificar abusos antes que se tornem um problema maior.

  1. Abrir canais de denúncia

Por vergonha, receio de perder o emprego ou de ser novamente agredida, a vítima de assédio moral frequentemente não expõe o problema a outras pessoas. Estabeleça canais de recebimento de denúncias, desenvolva pesquisas de clima, conte com profissionais de RH capacitados para lidar com o tema e acolha o profissional que se julga vítima oferecendo orientação e suporte psicológico. Além disso, é importante solucionar o problema rapidamente e reprimir condutas indevidas. Advertências formais e até desligamentos podem ser necessários para evitar a repetição das agressões.  

A Norber desenvolve softwares de controle de acesso e de frequência que facilita a gestão de pessoas. O NewPonto Cloud é um sistema de controle de ponto na nuvem que automatiza a folha de pagamento e fornece dados sobre a jornada de trabalho dos colaboradores, desde horas extras até faltas e atrasos. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Lista de tarefas: hábito facilita a organização mental e aumenta a produtividade

Organizar o que deve ser feito no dia ou na semana é um método excelente para planejar a rotina e dar conta de todas as tarefas que precisamos entregar. Para isso, nada melhor que listas! Veja por que elas são imprescindíveis entre quem deseja aumentar a produtividade no trabalho e ser mais organizado na vida pessoal.

  1. Facilitam a organização mental

Listas ajudam a lembrar – ou a não esquecer. Com um formato que facilita a categorização, elas auxiliam a memorização e têm o poder de aliviar a carga mental. Com elas, paramos de nos preocupar com o que temos de fazer e passamos a nos concentrar no que está sendo feito. O resultado é mais foco nas atividades, que passam a ser realizadas de modo mais rápido e objetivo. Não por acaso pessoas bem-sucedidas adoram listas.

  1. Ajudam a priorizar tarefas

Depois de colocar tudo na lista, é hora de checar o que é mais importante e priorizar. Nem tudo é urgente e a definição de prioridades torna o planejamento eficaz. Definir prazos e estabelecer metas de curto, médio e longo prazos também são fundamentais para fazer uma boa gestão do tempo. Também vale dividir grandes projetos em pequenas etapas para garantir que todos os itens da lista sejam riscados.

  1. Evitam a procrastinação

Listas nos ajudam a encarar aquelas tarefas enfadonhas, que são sempre adiadas. No ambiente corporativo, a tendência é deixar para depois atividades repetitivas e que demandam tempo, como é o caso do processamento da folha de pagamento. Se este é o seu caso, comece a calcular reajustes salariais, faltas, horas extras… Ou então contrate um fornecedor de software de gestão de frequência. Atualmente, estes sistemas de controle de ponto não apenas automatizam a folha de pagamento como permitem o gerenciamento de dados online, com as informações mantidas na nuvem. É o tipo de investimento que reduz significativamente a lista de tarefas e dá agilidade ao processo.

  1. Funcionam para tudo

Independente do cargo ou função, podemos fazer listas para tudo: tarefas delegadas e que precisam ser acompanhadas, prós e contras para uma tomada de decisão, tópicos para uma reunião importante, ideias novas a serem trabalhadas. Afinal, nem só para resoluções de Ano Novo servem as listas. E você, já fez as suas? Costuma anotá-las no papel ou no celular? Como organiza suas tarefas no trabalho?

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência que facilitam a gestão de pessoas. O NewPonto Cloud é um software de controle de ponto em nuvem que se integra aos principais fornecedores REP do mercado e automatiza a folha de pagamento. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Perspectivas para 2020: qualificação profissional e tecnologia estão na pauta dos empresários

Sete em cada 10 executivos brasileiros acreditam que 2020 será um ano positivo para os negócios, de acordo com pesquisa da consultoria Deloitte. O levantamento “Agenda 2020” revela que a maioria das empresas pretende realizar investimentos no próximo ano, focando em estratégias de crescimento para médio e longo prazos.

Presidentes, diretores e membros de conselhos de mais de 1300 empresas foram ouvidos no estudo. Para eles, independentemente do cenário econômico, são prioritários investimentos em novas tecnologias (74%), treinamento e formação de funcionários (73%), lançamento de novos produtos ou serviços (67%) e pesquisa e desenvolvimento (58%). Em caso de melhora da economia, o percentual de empresas que pretende investir em tecnologia e em qualificação de funcionários ultrapassa os 90%.

Estes números indicam que as organizações estão atentas às questões que irão impactar o mercado de trabalho em um futuro próximo. Novas tecnologias e aprimoramento do capital humano são entendidos como elementos decisivos para melhorar a competitividade em tempos de automação de processos e de transformação digital.

Em relação à manutenção de empregos, a pesquisa indica que a maioria das empresas pretende manter o atual quadro de funcionários, com ou sem substituições. A contratação de mão de obra está nos planos de 18% dos entrevistados, e este número sobe para 58% se o cenário econômico melhorar.

A qualificação é um fator crítico para a empregabilidade, já que os principais motivos para a diminuição ou substituição do quadro de funcionários são redução de custos, substituição por profissionais mais qualificados e robotização ou automação de processos.

Apesar de certo otimismo, o estímulo à atividade econômica requer ações de incentivo por parte do governo, principalmente através de iniciativas como geração de empregos, melhorias em logística e infraestrutura, além de maior abertura comercial com o exterior. As reformas tributária, administrativa e política, o combate à corrupção e a desburocratização também são demandas prioritárias na visão do empresariado.

Quais são as expectativas da sua empresa para 2020? Você pretende investir em tecnologia e automação de processos? Já escolheu um parceiro tecnológico para implementar as mudanças voltadas para o crescimento?

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência que otimizam a gestão de pessoas. O NewPonto Cloud é um software de controle de ponto em nuvem que se integra aos principais fornecedores REP do mercado e automatiza a folha de pagamento. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercia

Lei de Proteção de Dados: saiba o que é e prepare sua empresa

Os dados dos seus funcionários estão seguros e protegidos? A sua empresa corre risco de ter informações sensíveis vazadas acidentalmente ou por um ataque cibernético? Se você nunca se preocupou com estes temas, é hora de começar a se preparar. A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPDP) entrará em vigor em fevereiro de 2020 e trará impactos para o cotidiano de todas as empresas que lidam com dados pessoais no Brasil, sejam de funcionários, clientes ou fornecedores.

O objetivo da lei 13.709 é permitir que os cidadãos tenham mais controle sobre como suas informações pessoais são usadas. Ela estipula uma série de obrigações, inclusive nos meios digitais, e seu descumprimento pode gerar advertências e multas. Nas empresas, o RH terá papel decisivo no processo de adequação. Por concentrar um grande volume de dados, o departamento terá uma responsabilidade maior na proteção dos mesmos, sejam de colaboradores, de candidatos de processos seletivos ou ex-funcionários.

Mas, afinal, o que diz a LGPDP? O princípio fundamental da nova lei diz respeito à transparência. Quando entrar em vigor, os dados pessoais só poderão ser usados com o consentimento expresso da pessoa e para um propósito específico. Isso significa que o funcionário terá de ser informado sobre a coleta dos dados pessoais e sobre que uso o empregador fará dele, podendo cancelar a autorização quando desejar.

As empresas, com a nova lei, passam a ser responsáveis por garantir a privacidade e a segurança das informações a que têm acesso, sendo os vazamentos, acidentais ou por eventual invasão de sistema, passíveis de multas. Um cuidado adicional deve ser tomado com os chamados “dados sensíveis” – aqueles cuja exposição equivocada pode gerar graves prejuízos à vida das pessoas, como origem racial ou étnica, convicções religiosas, filiação sindical, nível salarial e estado de saúde.

A nova lei permite que as informações sejam mantidas ou processadas por sistemas de terceiros, como nos casos de uso de softwares de folha de pagamento ou soluções em cloud computing. No entanto, a empresa contratante precisa garantir que o fornecedor utilize as informações apenas de acordo com o uso original autorizado e que forneça a proteção devida, provendo recursos como criptografia e senha.

Nas empresas, a adequação à Lei de Proteção de Dados requer entendimento das novas regras, revisão dos processos internos e treinamento dos profissionais diretamente envolvidos com coleta, armazenamento e tratamento de dados. Para agir em conformidade, vale buscar assessoria jurídica e trabalhar em parceria com o departamento de TI e com fornecedores de tecnologia externos.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência alinhados às exigências por transparência. O NewPonto Cloud, software que automatiza a gestão do controle de ponto, dispõe de recurso antifraude e fornece alto nível de segurança. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Habilidades do futuro: conheça “skills” valorizadas no mercado

O futuro não muito distante no qual a máquina substituiria o homem chegou. A automação, a robótica e a inteligência artificial devem acelerar este processo e colocar em risco milhares de vagas nas próximas décadas, especialmente as que demandam tarefas repetitivas. Por outro lado, estima-se que 85% das profissões de 2030 ainda sequer foram inventadas. Diante deste cenário repleto de desafios e oportunidades, em que parte da força de trabalho migrará de categoria ocupacional, uma questão importante se impõe nas empresas: quais serão as habilidades dos profissionais do futuro? A seguir, listamos algumas das skills que serão altamente valorizadas no mercado de trabalho.

Habilidades socioemocionais

As chamadas “soft skills” há algum tempo têm sido requisitadas pelo mercado. Ligadas à inteligência emocional e aptidões sociais, elas se relacionam às formas de lidar com a pressão e de interagir com o outro. Estas competências não-técnicas, como habilidade comunicacional, resiliência, colaboração, empatia, gestão do tempo e capacidade de adaptação, são apontadas como diferenciais para o sucesso na carreira, principalmente em cargos de liderança.

Habilidades cognitivas avançadas

Criatividade, raciocínio lógico, empreendedorismo, pensamento crítico e resolução de problemas são exemplos de habilidades cognitivas avançadas importantes em um futuro tecnológico. Enquanto softwares e robôs executarão atividades previsíveis com mais eficiência de modo a alavancar a produtividade, as capacidades tipicamente humanas continuarão aportando inovação e agregando valor ao negócio.

Habilidades tecnológicas

Num mundo cada vez mais digital e conectado, todo profissional, independentemente da área, deverá adquirir conhecimentos tecnológicos mais aprofundados para desempenhar suas tarefas. Manejar dispositivos móveis, conhecer fundamentos de cloud computing e de segurança da informação, além de entender algo de Big Data serão requisitos dos recrutadores no futuro. Também vale investir em noções de programação para melhorar o diálogo com a área de TI, uma das que mais deverá crescer. A aquisição de conhecimento, sejam técnicos ou comportamentais, passa a ser um processo contínuo, e fica para trás quem não estiver disposto a aprender.

A Norber é especialista gestão de acesso e frequência, através de softwares que automatizam os controles, garantindo mais produtividade na gestão da jornada de trabalho dos colaboradores. Para conhecer as funcionalidades do NewPontoCloud, NewMobile e outras soluções, acesse www.norber.com.br e fale com o nosso Comercial.