5 dicas para liderar equipes no modelo híbrido

Combinar o trabalho remoto com alguns dias no escritório parece ser o melhor dos mundos, certo? De um lado, temos os ganhos de produtividade e qualidade de vida que o home office proporciona; de outro, um maior nível de interação e socialização no contato dos profissionais no ambiente físico. A implementação e a rotina do modelo híbrido, contudo, podem não ser tão simples. Confira nossas dicas para superar desafios e liderar equipes com sucesso na modalidade que mescla trabalho presencial e remoto. 

  1. Escute sua equipe

Antes de bater o martelo sobre como o modelo híbrido vai funcionar, é fundamental entender a percepção da sua equipe. Enquanto algumas companhias estabelecem como regra 70% remoto e 30% presencial, outras permitem que o funcionário faça essa escolha livremente. Escute as expectativas dos colaboradores e avalie as particularidades de cada cargo. De maneira geral, a ideia é dar prioridade ao trabalho remoto em todas as funções que possibilitem isso. 

  1. Promova uma mudança cultural

Alguns gestores ainda preferem ter seus funcionários ao seu lado por acreditarem que, à distância, eles não trabalham. Por isso, o sucesso do modelo híbrido passa necessariamente por uma mudança de mentalidade. Para acabar com qualquer estigma que possa existir em relação ao home office, é preciso que as lideranças estabeleçam relações de confiança com os membros de suas equipes e passem a avaliar o desempenho pelas entregas. Também vale fazer alinhamentos periódicos, estipular prazos e metas e, ainda, incentivar entre os profissionais a autogestão, a autonomia e a colaboração. 

  1. Estabeleça regras claras 

Para evitar que quem está em home office se sinta em desvantagem, é importante definir junto à equipe as regras de quando e por que é necessário ir ao escritório. Em relação às reuniões, dê preferência às virtuais, garantindo que quem está trabalhando remotamente não seja excluído das decisões. Outro ponto de atenção é a definição de horários e de métricas de produtividade. Para que os que estão em home office não se sintam pressionados e, consequentemente, sobrecarregados, conte com um sistema de controle de ponto que permita a marcação online dos horários de início e fim da jornada. 

  1. Aprimore a comunicação

Um dos desafios dos modelos híbrido e remoto é, sem dúvida, a comunicação. Para garantir que todos os integrantes da sua equipe estejam alinhados aos objetivos da empresa, centralize as informações em um mesmo canal de comunicação. Priorize a comunicação assíncrona, que não exige a presença simultânea de todos. Documente as informações relevantes, forneça orientações por escrito e garanta acesso remoto a todos os envolvidos. Outra dica é promover momentos de descompressão. O happy hour, seja ele virtual ou presencial, permite que as pessoas se conheçam melhor, melhorando a confiança e a comunicação.  

  1. Invista em soluções adequadas

A satisfação e o engajamento do colaborador em home office estão diretamente ligados à sua integração à empresa e ao uso de ferramentas que lhe permitam desempenhar em alto nível o seu trabalho. A adoção de tecnologias online e em nuvem, portanto, são determinantes para agilizar processos, aumentar a eficiência e melhorar resultados.  

Softwares de gestão baseados na nuvem são grandes aliados do trabalho remoto e híbrido. Por meio de um sistema de ponto online e em nuvem é possível gerir a jornada de trabalho dos colaboradores em tempo real e de maneira colaborativa, estejam os líderes em home office ou na sede da empresa.   

A Norber desenvolve softwares de controle de ponto que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, tanto presenciais quanto remotos. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Equipe Comercial.  

5 tendências em gestão de pessoas no pós-pandemia

Assim como o mercado de trabalho, a área de RH vivenciou grandes mudanças nos últimos dois anos. Por causa da pandemia, a jornada remota foi adotada em larga escala e a transformação digital garantiu a gestão à distância e a sobrevivência de muitos negócios. Os impactos dessas mudanças geraram oportunidades e desafios. Mais do que isso, exigem adaptações e adoção de novas práticas. Confira as principais tendências em gestão de pessoas no pós-pandemia: 

  1. Jornadas de trabalho flexíveis

A experiência do home office mostrou que o trabalho remoto é possível, desejado e produtivo. As vantagens são tantas que, ainda que vacinação e hábitos do novo normal possibilitem o retorno aos escritórios, muitas empresas aderiram ao modelo remoto em definitivo. Há, porém, funções e atribuições que exigem a presença física, mesmo no mundo corporativo. Nesse sentido, o modelo híbrido se destaca como alternativa preferencial na medida em que concilia as necessidades da empresa às demandas dos colaboradores por mais flexibilidade e autonomia. Ao RH, cabe verificar quais modelos melhor se adequam à cultura corporativa e assegurar que eventuais mudanças sejam acompanhadas por alto desempenho, controle de jornada e segurança jurídica

  1. Foco na atração e retenção de talentos

A pandemia gerou reflexões profundas e fez muita gente questionar o sentido do trabalho. Em países como os Estados Unidos, a falta de fit cultural e a insatisfação com salário e condições de trabalho estão gerando o aumento de demissões voluntárias, em um fenômeno nomeado como Grande Demissão, ou Grande Renúncia. Para combater a evasão de talentos e o aumento do turnover entram em cena a revisão do propósito da empresa, assim como o olhar para employee experience, para os planos de carreira e o aprimoramento da política de benefícios. Não menos importante para a retenção de talentos é a atenção ao bem-estar, com cuidados voltados à saúde física e mental dos profissionais

  1. Intensificação do uso de dados e de novas tecnologias

O RH está se tornando mais digital e estratégico. E isso só é possível graças ao uso intensivo da tecnologia. Por meio de softwares que automatizam processos e geram dados para a tomada de decisões, busca-se aumentar a eficiência operacional, melhorar a comunicação e fomentar a colaboração entre equipes. Por isso, sistemas em nuvem, people analytics, controle de ponto online e soluções mobile são recursos indispensáveis no repertório dos gestores de RH no pós-pandemia, inclusive para o gerenciamento e engajamento dos colaboradores remotos.  

  1. Aprimoramento de políticas de diversidade e inclusão

A diversidade é um dos temas mais discutidos na sociedade e, também, no meio corporativo. A construção de empresas mais plurais e, portanto, mais inovadoras e criativas, está diretamente ligada ao aprimoramento de políticas que garantam espaço e oportunidade de crescimento a profissionais de diferentes culturas, etnias, gêneros e idades. Além da pauta da diversidade, outra prioridade do RH em 2022 é a implementação da agenda ESG, com ações voltadas para meio ambiente, responsabilidade social e governança corporativa. 

  1. Desenvolvimento de competências

Frente ao cenário de transformações aceleradas, é atribuição do RH recrutar competências complementares e potencializar as habilidades da força de trabalho. Liderança, adaptabilidade, resiliência e pensamento crítico são algumas das power skills mais buscadas no momento. Quando se fala em treinamentos online, vale apostar em gamificação e microlearning. O propósito de todo esse movimento é formar lideranças preparadas para os desafios atuais e futuros. 

A Norber desenvolve softwares de controle de ponto que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, tanto presenciais quanto remotos. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Equipe Comercial.