5 erros comuns na gestão de projetos de TI e como driblá-los

A decisão de implementar um novo software é sempre vista com otimismo nas empresas. Afinal, contar com tecnologia para otimizar processos significa, no fim do dia, aumentar a produtividade das equipes e a competitividade do negócio. No entanto, as coisas nem sempre acontecem do jeito que a liderança gostaria. A falta de planejamento infelizmente acaba fazendo com que os projetos levem mais tempo para sair do papel ou custem mais do que o previsto. Conheça 5 erros comuns em gestão de projetos de TI e saiba como evitá-los.

  1. Planejamento equivocado

O planejamento evita alterações intermináveis no projeto, retrabalho e atrasos que comprometem o custo-benefício calculado. Por isso, que tal primeiro reunir as áreas que se beneficiarão com a tecnologia a ser implantada para verificar suas reais demandas e alinhar as expectativas? A introdução de um sistema de controle de acesso, por exemplo, exige envolvimento de gestores de RH, TI e segurança. Somente conhecendo as necessidades da sua empresa, será possível desenvolver ou até mesmo customizar um sistema que, de fato, proporcione resultados positivos.

  1. Falta de conhecimento de rotinas

Projetos de TI são complexos e frequentemente podem impactar diversas áreas da companhia. Para mitigar riscos e evitar a interrupção do fluxo de trabalho é necessário avaliar processos, metas e normas das áreas potencialmente afetadas e do negócio como um todo. A avaliação criteriosa de rotinas permite desenvolver mecanismos para aplicar mudanças sem comprometer as tarefas do dia a dia.

  1. Deixar de contar com parceiros especialistas

Em muitos casos, a contratação de uma empresa especializada é o modo mais eficiente, seguro e barato de investir em tecnologia. Além de expertise no desenvolvimento de softwares, parceiros especialistas podem criar soluções customizadas, executar a implantação com agilidade e fornecer suporte técnico. Além disso, são capazes de reconhecer incompatibilidades com ferramentas já em uso e realizar correções e ajustes antecipadamente.

  1. Falta de liderança e comunicação deficitária

Independentemente do software introduzido, é fundamental que os projetos de TI sejam geridos por profissionais experientes e comprometidos. A liderança tem papel decisivo para o cumprimento do cronograma e o alcance dos objetivos com a qualidade requerida. A gestão eficiente também requer comunicação efetiva, seja para lidar com a equipe interna responsável pela execução ou com o fornecedor de tecnologia.

  1. Não realizar o treinamento da equipe

Deixar de realizar o treinamento da equipe pode colocar todo o esforço a perder. A instrução dos usuários sobre os recursos e funcionalidades da nova aplicação potencializa o uso do sistema implantado, tornando as rotinas mais ágeis e integradas. Consequentemente, o retorno do investimento será mais rápido e efetivo.

A Norber desenvolve softwares de controle de acesso e de frequência que promovem melhorias nos processos de gestão de pessoas. O NewAcesso, sistema para gerenciamento de ambientes que demandam segurança, é compatível com catracas dos principais fabricantes e integrável ao NewPonto Cloud, software de controle de ponto na nuvem. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

RH e tecnologia: conheça soluções que facilitam o dia a dia

A tecnologia está mudando a forma como as empresas fazem a gestão de pessoas. Inovações surgem todos os dias e quem é de RH precisa acompanhar as tendências geradas pela transformação digital. Atualmente, o mercado dispõe de diversas soluções que facilitam o dia a dia e, sobretudo, proporcionam mais eficiência às atribuições do setor, incluindo processos de recrutamento e seleção, controle de ponto e folha de pagamento, além de treinamento e avaliação de desempenho profissional. Saiba mais.

Cloud Computing

Os dados dos seus colaboradores já estão na nuvem? Se a resposta for negativa, é hora de investir nesta solução que armazena informações em servidores remotos, com segurança e sem ocupar espaço nos HDs internos. O controle de frequência em cloud computing permite que informações referentes a ponto, faltas e horas extras dos funcionários sejam atualizadas em tempo real e acessadas de qualquer lugar a partir de um notebook. É um recurso que facilita a gestão e garante agilidade à tomada de decisões.

Gamificação

A aplicação de práticas inspiradas no mundo dos games é cada vez mais recorrente no ambiente corporativo. O RH também tira proveito deste recurso com treinamentos e atividades organizacionais baseados na gamificação, estratégia que oferece recompensas em troca de ações. A ideia é, como nos jogos digitais, incentivar o colaborador a se engajar nas atividades, “avançar de nível” e cumprir metas coletivas e individuais.

Mobilidade corporativa

Videoconferência, redes de mensagens internas e ferramentas de mobilidade corporativa são tecnologias que otimizam a comunicação e o alinhamento das equipes em tempos de jornada remota e home office. Uma solução como o controle de ponto via smartphone garante flexibilidade às equipes, cujos colaboradores podem atuar de distintos lugares do país e do mundo.

Softwares de controle e gestão

Se seu RH deseja fazer mais em menos tempo é imprescindível automatizar processos administrativos repetitivos. O uso de softwares de gestão de frequência possibilita a integração do controle de ponto à folha de pagamento, tornando muito mais simples e eficiente a realização de tarefas operacionais de rotina.

Big Data

People Analytics é o termo do momento em RH. Isso porque o grande volume de dados disponíveis na rede ou coletados via softwares trazem informações importantes sobre a produtividade dos funcionários ou a aderência de candidatos em processos seletivos. No dia a dia, o Big Data permite melhorar a qualidade das contratações, medir o desempenho dos profissionais com mais precisão e até verificar padrões de turnover.

A sua empresa já utiliza alguns destes recursos tecnológicos? Conte-nos sua experiência sobre os benefícios da tecnologia para o aprimoramento das atividades do RH.

A Norber desenvolve softwares de controle de acesso e de frequência que modernizam rotinas do RH. Para conhecer as funcionalidades do NewPonto Cloud, do NewMobile e de outras soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

4 erros comuns de estratégia e planejamento empresarial

Era uma vez uma empresa que tinha a faca e o queijo na mão, mas que falhou em seu planejamento e deixou escapar uma bela oportunidade. Infelizmente, casos assim são recorrentes no mercado e é bem possível que você conheça alguns. Seja por vacilar na execução da estratégia ou falhar no planejamento, há negócios que estagnam ou até quebram. Conheça erros comuns cometidos nas empresas e evite cair nestas ciladas.

  1. Execução falha

Às vezes, a empresa sabe exatamente aonde quer chegar, mas não consegue alcançar seu objetivo pela incapacidade de executar rigorosamente sua estratégia. Um plano de ação detalhado é de fundamental importância para alinhar as diversas áreas da empresa e fazer com que toda atividade interna caminhe na mesma direção. Perder-se na hora de colocar em prática o planejamento estratégico costuma prejudicar e muito o desempenho organizacional.

  1. Esquecer o cenário macro

O ambiente macroeconômico está em permanente mudança e desconsiderar as influências externas é um erro que põe em risco empresas de qualquer segmento e porte. Flutuações do câmbio, mudanças regulatórias e alterações fiscais são frequentes em um mundo globalizado, sendo capazes de impactar o desempenho financeiro até de companhias focadas exclusivamente no mercado interno. Coloque o cenário macro, incluindo a concorrência, em sua estratégia e antecipe ações observando variáveis determinantes para o seu negócio.  

  1. Não considerar o cliente

O cliente é soberano e deve estar no foco do seu negócio. Com frequência, os gostos e hábitos dele também mudam, e não perceber essas mudanças pode fazer com que seu produto ou serviço se torne dispensável da noite para o dia. Por isso, conheça profundamente seu público-alvo, entenda quais são as demandas do seu cliente e veja onde você pode se diferenciar em relação à concorrência. Seja flexível e saiba se adaptar às necessidades do consumidor, sempre alinhando as mudanças à estratégia da organização.

  1. Deixar a tecnologia de lado

A tecnologia está alterando o ambiente empresarial e deixar de incluí-la em seu planejamento é uma falha que inevitavelmente deixará sua empresa para trás. Se você deseja inovar e manter vantagem competitiva, destine investimentos para a automação de processos, implemente softwares que geram eficiência e aposte em soluções que possibilitem análise de dados. Os benefícios gerados pela tecnologia abrem novas oportunidades e deixar de utilizar este recurso pode gerar danos irreparáveis.

A Norber é especialista em controles de acesso e de frequência, através de soluções customizadas que auxiliam na gestão empresarial. Quer melhorar os controles e a segurança de sua empresa? Acesse www.norber.com.br e fale com o nosso Comercial.

Como a tecnologia pode transformar a Gestão de Pessoas

Em pleno século 21, ser digital é fundamental para obter melhor desempenho e, assim, garantir o crescimento sustentável dos negócios em longo prazo. O avanço tecnológico das últimas décadas vem se incorporando ao ambiente corporativo em um processo sem volta.

O RH, claro, também abraçou a transformação digital e vem assumindo um papel cada vez mais estratégico nas corporações. Mais do que nunca, profissionais da área de gestão de pessoas devem buscar alinhar o capital humano ao uso de softwares em benefício da estratégia organizacional. Conheça processos e áreas de gestão que estão sendo impactados e como a aplicação da tecnologia pode transformar o RH da sua empresa.

Jornada de trabalho

Internet, computadores portáteis e smartphones encurtam distâncias e proporcionam maior flexibilidade à jornada trabalho, possibilitando que certas atividades sejam executadas remotamente. A contratação de profissionais terceirizados e que atuam em projetos específicos também é mais recorrente nas empresas.

Estas mudanças exigem outro olhar sobre as relações de trabalho, desafiando os gestores a criarem modos de promover o engajamento de colaboradores e a produtividade à distância. Em tempos de home office, também é atribuição do RH estar ligado nas obrigações legais que novos modelos de trabalho podem exigir. Afinal, como conciliar trabalho à distância e marcação de ponto?

Automação de processos

A utilização de softwares automatiza procedimentos burocráticos, simplifica processos e reduz o índice de erros. A gestão do controle de ponto, das folhas de pagamento e de informações referentes a faltas, férias, benefícios e horas extras, ganha agilidade com a ajuda de sistemas que integram os dados e as informações. Também vale investir em cloud computing e em aplicações com interfaces intuitivas, que possibilitam ao usuário receber a informação desejada a qualquer momento, sem necessidade de recorrer ao RH para obter respostas a dúvidas rotineiras. A ideia é proporcionar agilidade e, ao mesmo tempo, entregar a melhor experiência ao usuário.

Análise de dados

A tecnologia contribui para que decisões sejam mais fundamentadas em dados do que em critérios subjetivos. Softwares de gestão permitem ao RH medir a performance individual, realizar análise comportamental e de competências, assim como propor ações para o desenvolvimento dos talentos. Os processos de recrutamento e seleção, por sua vez, tornam-se mais efetivos com people analytics, que utiliza análise de dados para avaliação de perfis de candidatos em processos seletivos. Em algumas empresas, chatbots, inteligência artificial e machine learning são apostas para o desenvolvimento de treinamentos técnicos específicos.

A Norber é especialista no desenvolvimento e implantação de soluções de controle de acesso e de frequência, auxiliando na automação de processos e análise de dados, através de sistemas que modernizam a rotina organizacional. Um software como o NewPontoCloud automatiza a marcação de ponto dos funcionários e integra os dados às folhas de pagamento, gerando agilidade e eficiência ao RH. Já o NewMobile viabiliza a marcação de ponto remota, via smartphone, contribuindo com uma estratégia de mobilidade corporativa.

Quer melhorar os controles e a segurança de sua empresa? Fale com o nosso Comercial e agende uma visita ou acesse www.norber.com.br

Como a tecnologia Cloud Computing beneficia a sua empresa

De tempos em tempos, uma nova tecnologia aparece para simplificar a vida dos usuários de Internet. Se antes eram precisos servidores gigantescos para armazenar dados e informações, hoje a plataforma Cloud Computing não apenas dispensa a infraestrutura física como também se estabelece como uma prática segura e cada vez mais comum. Na realidade, muitas das ferramentas que utilizamos no dia a dia, do streaming de vídeo às redes sociais, provêm de aplicativos e serviços baseados na nuvem.

Como permite o acesso remoto, é uma praticidade que vem de encontro às necessidades de empresas de diversos portes e segmentos. Não à toa, um estudo da consultoria de tecnologia Gartner indica que os investimentos das empresas brasileiras em Cloud Computing devem chegar a US$ 4,5 bilhões em 2017 e atingir até US$ 20 bilhões em 2020.

O que é Cloud Computing

Cloud Computing, ou computação em nuvem, é a tecnologia que permite que dados sejam acessados remotamente, a partir de um computador, tablet ou smartphone com conexão de Internet. Uma vez que as informações ficam armazenadas em servidores remotos, e não em um lugar fixo, é possível que diversos colaboradores sejam capazes de interagir com os arquivos salvos na nuvem, atualizando conteúdos online e em tempo real. Segundo especialistas, a segurança é garantida porque os backups podem ser feitos automaticamente e de forma criptografada, e o acesso aos dados é restrito aos usuários autorizados.

Benefícios para a empresa

O primeiro benefício da adoção de soluções na nuvem é a redução de custos com tecnologia, já que a plataforma Cloud prescinde de manutenção interna e é também escalonável, ou seja, a capacidade computacional é adquirida segundo a necessidade da companhia. Além disso, a migração é vista como estratégica no mundo corporativo porque proporciona mobilidade às equipes e estimula o modo de trabalho colaborativo. Com o acesso remoto é mais prático e eficiente integrar, gerenciar e compartilhar informações, o que aumenta a competitividade e agiliza a tomada de decisões.

Especialista em gestão de controle de frequência, a Norber desenvolve softwares que modernizam rotinas e auxiliam o RH em sua capacidade operacional e gerencial. O NewPonto é um sistema de controle de ponto que integra as informações de frequência às folhas de pagamento, automatizando processos administrativos. Para conhecer todas as funcionalidades dessa e outras ferramentas de gestão customizadas, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

barra_norber
Como a tecnologia Cloud Computing beneficia a sua empresa.

Intraempreendedorismo: 4 dicas para empreender dentro da sua empresa

Empreendedorismo não é só coisa de jovem inovador que deseja fundar sua própria startup. No ambiente corporativo, o profissional de perfil empreendedor tem sido altamente valorizado por trazer para dentro da empresa a capacidade de inovar e de criar novas oportunidades. É o chamado “intraempreendedor”, colaborador que, engajado com a cultura organizacional, atua de maneira proativa, sentindo-se parte do negócio. Você tem esse perfil? Veja dicas para romper possíveis barreiras burocráticas e implantar melhorias dentro da empresa em que trabalha.

  1. Apresente um projeto estruturado

Seja a criação de um novo produto ou a implantação de um procedimento inédito, tudo pode ser aprimorado dentro de uma empresa. E ninguém melhor que você, que está na linha de frente, para propor soluções inovadoras para velhos problemas. No entanto, não basta uma boa ideia, é preciso tirá-la do papel. Assim, estruture seu projeto, crie parcerias, estabeleça cronogramas e adeque orçamentos. Tudo isso vai ajudá-lo a demonstrar a viabilidade da iniciativa.

  1. Conquiste apoios

Lembre-se que ninguém constrói nada sozinho. Como a ética corporativa prega não passar por cima do gestor, respeite a hierarquia e sempre consulte o seu superior direto. Faça mais que isso: angarie o apoio dele e de colegas, forme uma equipe multidisciplinar, proponha desafios coletivos e inspire o desejo por conquistas. Ao engajar todo o time torno de um objetivo comum, o intraempreendedor amplia as chances de ter seu projeto realizado.

  1. Aproveite recursos existentes

Tudo o que o pessoal das startups mais deseja é investimento. No começo desses empreendimentos, a escassez de recursos se impõe como um primeiro desafio – o que não acontece em empresas já estabelecidas. Por isso, aproveite equipamentos e infraestrutura, assim como equipes de marketing e vendas à disposição, para alavancar seu projeto e transformá-lo em vantagem competitiva para a empresa. Aproveite para conferir 4 ações do RH que podem ajudar a sua empresa a economizar durante a crise.

  1. Invista em tecnologia

Em um mundo cada vez mais digital e conectado, fica para trás a empresa que não investe em tecnologia. No cotidiano empresarial, muitos processos podem ser automatizados, padronizados ou integrados por meio de sistemas tecnológicos, otimizando rotinas administrativas e reduzindo custos a longo prazo. Confira mais dicas sobre investimentos em TI neste post.

Especialista em gestão de controle de frequência, a Norber fornece soluções que automatizam processos e geram economia de tempo para os funcionários. NewMobile, por exemplo, permite a marcação de ponto remotamente, por meio de smartphone, de qualquer localidade e em tempo real. Além de proporcionar mais flexibilidade ao colaborador, esse software conecta-se ao NewPonto, que integra as informações do controle de frequência à folha de pagamento. Para conhecer as funcionalidades desses produtos, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Intraempreendedorismo: implante inovações na sua empresa.
Intraempreendedorismo: implante inovações na sua empresa.

Como ser mais produtivo com ferramentas de mobilidade corporativa

Administrar o tempo de modo a dar conta de todas as tarefas do dia é um dos grandes desafios do mundo corporativo. As reuniões improdutivas, pausas para cafezinhos e aquela espiada nas redes sociais, podem distrair e atrapalhar um dia inteiro de trabalho. Quando você percebe, a hora passou e metade do que tinha sido planejado não foi feito.

Para aumentar a produtividade no horário do expediente, a primeira dica é priorizar as tarefas e eliminar os hábitos que comprometem a concentração. Além disso, vale investir no uso de ferramentas que promovem mobilidade e, consequentemente, auxiliam a gestão do tempo e, consequentemente, a produtividade.

Hoje, um smartphone com acesso à internet permite aos gestores responder e-mails, compartilhar arquivos e checar relatórios durante viagens ou visitas a clientes, o que garante eficácia na execução de tarefas e agilidade na tomada de decisões. Por isso, é cada vez mais rotineiro as empresas disponibilizarem dados nas nuvens e adotarem tecnologias mobile em suas estratégias de mobilidade corporativa.

Especialista em gestão de controle de frequência, a Norber desenvolve soluções que vão de encontro às necessidades de economia de tempo nas organizações modernas. O NewMobile é um software que permite a marcação de ponto remoto por meio de smartphone, de qualquer localidade e em tempo real. Operando via GPS, ele informa a localização onde o ponto é marcado e delimita o perímetro da marcação, otimizando a rotina do funcionário. Para conhecer as funcionalidades do NewMobile e outras soluções da Norber que facilitam o dia a dia das Organizações, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

As ferramentas de mobilidade corporativa e a produtividade
As ferramentas de mobilidade corporativa e a produtividade

Três motivos para investir em TI

É passado o tempo em que a área de TI servia apenas para solucionar incidentes operacionais ligados aos computadores de uma empresa. Atualmente tratado como um setor estratégico nas corporações, a área de Tecnologia da Informação associa-se à busca de eficiência e ao ganho de produtividade. Não por acaso a 27ª Pesquisa Anual “Administração e Uso de TI nas Empresas”, realizada pela FGV, mostra que a porcentagem do investimento manteve-se estável no último ano, com uma média de 7,6 % do faturamento líquido de médias e grandes empresas.

  1. Aumento da lucratividade

Entre os motivos que levam os gestores a reforçar o investimento em TI está o aumento do lucro. De acordo com o estudo da FGV, cada 1% investido em Tecnologia da Informação representa um aumento de 7% na lucratividade depois de dois anos nas empresas de capital aberto. A integração de sistemas e a automatização de processos otimizam as tarefas administrativas, resultando em redução de custos operacionais e ganho de produtividade.

  1. Transforma dados em informações de valor

Sistemas modernos e integrados geram uma grande base de dados relacionada a acessos, frequências e hábitos. O desafio da equipe de TI é justamente gerenciar esse fluxo de dados, seja de clientes ou de funcionários, e transformá-lo em informações relevantes, que possam ser usadas na tomada de decisões para diminuir custos internos, detectar demandas, prospectar novos clientes ou melhorar a qualidade do serviço prestado.

  1. Cria sinergia entre departamentos e parceiros

Quando alinhada à gestão estratégia da empresa, a implantação de ferramentas e sistemas tecnológicos impacta diretamente os resultados da companhia ao gerar compartilhamento de informações e cooperação entre departamentos como o de RH, o Financeiro e o Jurídico.

A Norber, especialista em gestão de controle de ponto, atua como uma parceira tecnológica. Além de desenvolver soluções customizadas, dispõe de profissionais para acompanhar todas as etapas do processo, desde a implantação do software ao treinamento in company e suporte técnico.
Para conhecer produtos como o NewPonto, visite www.norber.com.br ou fale com a área comercial.

 

3 motivos para investir em TI
3 motivos para investir em TI