Horário de verão

A Norber vem lembrar que, de acordo com o Decreto 6.558, o horário de verão 2016/2017 termina às zero hora (00:00) do dia 19 de Fevereiro de 2017. Portanto, é necessário programar para o próximo dia 19 de Fevereiro o atraso no horário dos servidores que controlam relógios/Rep, catracas, coletores, acessos de ponto e dos servidores de Banco de Dados do sistema de Ponto eletrônico, de uma hora (01:00), nos estados que participam do horário de verão.

O Ministério de Minas e Energias deve divulgar um balanço sobre a economia de energia somente na próxima semana. Contudo, a previsão do governo é que o Horário de Verão deste ano resulte em uma economia de R$ 147,5 milhões, por causa da redução do uso de energia de termelétricas. Na edição anterior (2015/2016), a economia foi de R$ 162 milhões.

A Eletropaulo, concessionária de energia elétrica de 24 municípios de São Paulo, afirmou que os clientes economizaram aproximadamente 80,8 gigawatts-hora (GWh). Esse volume, diz a companhia, é suficiente para distribuir energia durante um mês aos municípios de São Caetano do Sul e de Vargem Grande Paulista, que têm cerca de 159 mil e 50 mil habitantes respectivamente (fonte: Uol).

Mais informações sobre o Horário de Verão e seus impactos, podem ser obtidas na página: Ministério de Minas e Energias

Horário de verão
Horário de verão

O horário de verão e a produtividade

Amado por uns, odiado por outros, o horário de verão teve início dia 16 de outubro nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, seguindo até 19 de fevereiro de 2017.

Economia de energia
A medida visa gerar economia de energia elétrica ao viabilizar maior aproveitamento da luz natural no horário de pico de sua utilização, entre 18h e 21h. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) estima que a redução da demanda proporcionará economia de R$ 147,5 milhões no período.

A produtividade
O adiantamento de uma hora impacta a rotina e pode influenciar a produtividade no trabalho, especialmente nos primeiros dias. Até que o relógio biológico adapte-se ao novo horário, há quem tenha o sono afetado, assim como o apetite e o humor. Pesquisas relacionam o horário de verão à redução de desempenho e ao aumento do chamado “cyberloafing”, quando funcionários ficam navegando na internet de forma improdutiva.

Para não sofrer com os efeitos da mudança e render como de costume, a dica é ir para a cama um pouco mais cedo e evitar estimulantes como cafeína, que prejudicam o sono. O uso de aparelhos eletrônicos antes de dormir também podem aguçar os sentidos, dificultando o sono e aumentando a sensação de cansaço.

Nas empresas que têm turnos noturnos, o horário de verão afeta a jornada de trabalho na noite da mudança, gerando o registro de uma hora de trabalho a menos no início e uma hora a mais ao término. O relógio do marcador de ponto deve ser rigorosamente reajustado e a hora trabalhada a menos ou a mais pode ser justificada ou mesmo compensada, respeitando-se as convenções ou os acordos coletivos das categorias.

Especialista em gestão de controle de ponto, a Norber desenvolve soluções customizadas, atendendo demandas específicas de seus clientes. O NewPonto é um software de controle de frequência que integra o registro de ponto à folha de pagamento, otimizando processos administrativos. Para conhecer as funcionalidades do NewPonto e outras soluções que facilitam a vida do RH de sua Empresa, visite www.norber.com.br.

Criado para gerar economia de energia, o horário de verão também afeta a produtividade.
Criado para gerar economia de energia, o horário de verão também afeta a produtividade.