Perfis comportamentais: conheça os tipos e forme equipes vencedoras

Formar equipes vencedoras combinando profissionais com perfis diferentes e complementares é atribuição dos gestores. Além de competências técnicas específicas, as pessoas têm comportamentos, reações e jeitos de interagir diferentes. Identificar como cada colaborador se comporta e qual papel desempenha é uma estratégia para alavancar resultados, realizar contratações mais assertivas e até melhorar o clima no ambiente de trabalho. Conheça traços de personalidade dos 4 principais perfis comportamentais e extraia o melhor de cada profissional.

Executores – A facilidade para tomar decisões e a vontade de fazer acontecer são características marcantes destes profissionais movidos a desafios. Autoconfiantes e extremamente competitivos, batalham pelo resultado até o final, mesmo que para isso tenham que mostrar sua face autoritária. Por serem capazes de assumir riscos, se destacam pela liderança e empreendedorismo.

Planejadores – Disciplinados, prudentes e conservadores, os colaboradores com este perfil valorizam rotinas bem definidas. Suas tarefas são planejadas antes de serem executadas, sendo a organização a base do seu estilo. São estáveis, pacientes e capazes de realizar entregas com regularidade. No entanto, não lidam bem com imprevistos e detestam mudanças de rota ou improvisos.

Comunicadores – São aqueles que esbanjam carisma, criatividade e poder de persuasão. Diante de novos projetos, demonstram grande entusiasmo e conseguem engajar quem está ao redor. Dada a capacidade comunicativa, tendem a colecionar bons relacionamentos e a tornar o fluxo de informação muito mais ágil e fluido. Por outro lado, monotonia, processos rígidos e falta de reconhecimento podem desmotivá-los.

Analistas – Apegados a detalhes, esses profissionais vão fundo em tarefas que demandam alto grau de precisão ou especialização. Como não abrem mão de método, são perfeccionistas e dominam processos repetitivos. Podem ser demasiado autocríticos e ter dificuldade em lidar com a pressão, preferindo a estabilidade e o controle.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência que modernizam rotinas no ambiente de trabalho. O NewPonto Cloud é um software que armazena as informações do controle de ponto na nuvem e as integra à folha de pagamento, facilitando a gestão de pessoas. Para conhecer as funcionalidades desta solução, acesse www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Tecnologia melhora a experiência no trabalho e aumenta a produtividade

O que o uso da tecnologia no ambiente de trabalho tem a ver com o engajamento das equipes e, consequentemente, o aumento da produtividade? De acordo com pesquisa do The Economist para a Citrix, estes fatores estão fortemente relacionados, sendo tecnologia o segundo elemento (41%) que mais contribui para a melhoria da satisfação do profissional nas empresas com alto índice de engajamento, atrás apenas da qualidade gerencial da liderança (59%).

Realizado em oito países incluindo o Brasil, o estudo “The Experience of Work: The Role of Technology in Produtivity and Engagement” explora os esforços das companhias em utilizar a tecnologia para impulsionar novas formas de trabalho e oferecer ferramentas para os funcionários atuarem de modo mais eficaz e significativo.

Acesso à informação e trabalho remoto

A pesquisa aponta que o acesso a dados necessários para a realização do trabalho, independentemente de onde o colaborador esteja localizado, é o fator tecnológico que mais influencia o engajamento (47%), seguido da possibilidade de trabalhar de qualquer lugar (43%). Na prática, isso se traduz em políticas mobile, na automatização de processos e na utilização de sistemas que facilitam a comunicação e a troca de informação.

Experiência ágil como a do consumidor

Para ser efetiva e gerar resultados, a tecnologia deve ser útil e simples de usar. Por esse motivo, muitas companhias têm buscado recriar no ambiente de trabalho os avanços já alcançados junto ao consumidor final. A ideia é tornar a experiência mais simples através de aplicações focadas no usuário e com interfaces intuitivas.

Atuação conjunta entre RH e TI

A implantação de tecnologias que impactam positivamente o dia a dia dos funcionários é entendida como uma responsabilidade compartilhada das áreas de RH e TI. A transformação digital é um projeto estratégico nas corporações e, conduzida por especialistas, visa agregar soluções capazes de motivar as pessoas e de incentivar a criatividade e a colaboração.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência que modernizam rotinas no ambiente de trabalho. O NewPonto Cloud é um software que armazena as informações do controle de ponto na nuvem, facilitando a gestão dos recursos humanos e agilizando a tomada de decisões. O NewMobile, por sua vez, permite a marcação de ponto remoto, via smartphone e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

RH e tecnologia: conheça soluções que facilitam o dia a dia

A tecnologia está mudando a forma como as empresas fazem a gestão de pessoas. Inovações surgem todos os dias e quem é de RH precisa acompanhar as tendências geradas pela transformação digital. Atualmente, o mercado dispõe de diversas soluções que facilitam o dia a dia e, sobretudo, proporcionam mais eficiência às atribuições do setor, incluindo processos de recrutamento e seleção, controle de ponto e folha de pagamento, além de treinamento e avaliação de desempenho profissional. Saiba mais.

Cloud Computing

Os dados dos seus colaboradores já estão na nuvem? Se a resposta for negativa, é hora de investir nesta solução que armazena informações em servidores remotos, com segurança e sem ocupar espaço nos HDs internos. O controle de frequência em cloud computing permite que informações referentes a ponto, faltas e horas extras dos funcionários sejam atualizadas em tempo real e acessadas de qualquer lugar a partir de um notebook. É um recurso que facilita a gestão e garante agilidade à tomada de decisões.

Gamificação

A aplicação de práticas inspiradas no mundo dos games é cada vez mais recorrente no ambiente corporativo. O RH também tira proveito deste recurso com treinamentos e atividades organizacionais baseados na gamificação, estratégia que oferece recompensas em troca de ações. A ideia é, como nos jogos digitais, incentivar o colaborador a se engajar nas atividades, “avançar de nível” e cumprir metas coletivas e individuais.

Mobilidade corporativa

Videoconferência, redes de mensagens internas e ferramentas de mobilidade corporativa são tecnologias que otimizam a comunicação e o alinhamento das equipes em tempos de jornada remota e home office. Uma solução como o controle de ponto via smartphone garante flexibilidade às equipes, cujos colaboradores podem atuar de distintos lugares do país e do mundo.

Softwares de controle e gestão

Se seu RH deseja fazer mais em menos tempo é imprescindível automatizar processos administrativos repetitivos. O uso de softwares de gestão de frequência possibilita a integração do controle de ponto à folha de pagamento, tornando muito mais simples e eficiente a realização de tarefas operacionais de rotina.

Big Data

People Analytics é o termo do momento em RH. Isso porque o grande volume de dados disponíveis na rede ou coletados via softwares trazem informações importantes sobre a produtividade dos funcionários ou a aderência de candidatos em processos seletivos. No dia a dia, o Big Data permite melhorar a qualidade das contratações, medir o desempenho dos profissionais com mais precisão e até verificar padrões de turnover.

A sua empresa já utiliza alguns destes recursos tecnológicos? Conte-nos sua experiência sobre os benefícios da tecnologia para o aprimoramento das atividades do RH.

A Norber desenvolve softwares de controle de acesso e de frequência que modernizam rotinas do RH. Para conhecer as funcionalidades do NewPonto Cloud, do NewMobile e de outras soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Squad: conheça o modelo organizacional adotado por startups como o Spotify

Conquistar agilidade para responder às demandas em constante transformação é o objetivo de toda empresa que deseja ser competitiva. Por esse motivo, tem aumentado o investimento em softwares que automatizam processos e descomplicam rotinas corporativas. Paralelamente à aposta em tecnologia, novos modelos organizacionais surgem para aprimorar a dinâmica de trabalho. Um deles é o Squad, que foi adotado pela gigante do streaming Spotify e se tornou tendência entre startups.

Como o nome em inglês sugere, squads são esquadrões. Diferentemente do modelo tradicional no qual áreas de uma companhia atuam isoladamente, os squads são equipes multidisciplinares e autogerenciadas que reúnem profissionais de diferentes setores – isto é, em um mesmo grupo há um representante de TI, outro de RH e alguém de Design e Finanças, por exemplo. Cada grupo tem um objetivo específico a cumprir – e autonomia suficiente para definir prioridades e tomar decisões.

Autonomia, agilidade e alinhamento

A ideia do formato é garantir agilidade na execução dos projetos, seja o desenvolvimento de um novo produto ou a solução de um problema. Por se tratarem de times pequenos e multidisciplinares, a comunicação entre os membros é facilitada e as respostas são geradas com maior velocidade e eficiência, sempre a partir da troca de conhecimentos e do cruzamento de experiências.

Além de agilidade na entrega, outra vantagem do modelo é a liderança compartilhada. Embora em cada squad exista um product owner, que é o responsável por definir prioridades, as relações dentro dos grupos são orgânicas e horizontais – o que se traduz em mais comprometimento e aumento da produtividade. Vale destacar o maior alinhamento aos objetivos do negócio, assegurado pela comunicação através dos demais níveis de agrupamentos, como as tribes (junção de dois ou mais squads que possuem objetivos similares) e os chapters (profissionais com a mesma skill, isto é, do mesmo departamento).

Pensando em implementar o modelo de squads na sua empresa? Então coloque na balança os pros e contras. O sucesso do formato depende da cultura corporativa e da maturidade dos profissionais em atuar com liberdade e autonomia. Nas empresas com hierarquias rígidas pode ser difícil a adaptação a um método que demanda flexibilidade, colaboração e autogestão. Você faz parte de algum squad? Compartilhe conosco sua experiência com esta metodologia.

A Norber desenvolve tecnologias de controle de acesso e de frequência alinhadas às novas demandas do mercado. Softwares como o NewPonto Cloud e o NewMobile modernizam rotinas do RH e ao mesmo tempo fornecem maior flexibilidade e mobilidade aos usuários. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Outdoor training: conheça o método de treinamento empresarial ao ar livre

Tirar profissionais da zona de conforto, incentivá-los a desenvolver novas habilidades e integrá-los à cultura da empresa são objetivos dos treinamentos corporativos promovidos pelos departamentos de RH. Um deles é o outdoor training, em alta nas grandes companhias por combinar trabalho em equipe com experiência ao ar livre.

O método, que costuma ser estruturado por especialistas em conjunto com o RH, consiste em proporcionar aos membros da empresa um treinamento baseado em esportes de aventura e modalidades do ecoturismo. A ideia é promover a aprendizagem fora do ambiente de trabalho tradicional, em contato com a natureza.

A proposta teria surgido na Inglaterra após a Segunda Guerra Mundial, inspirada nos conceitos militares de liderança de equipes. Com o tempo, passou a ser utilizada de forma mais ampla, já que promove a melhoria da habilidade interpessoal.

Segundo especialistas, o treinamento ao ar livre estimula a criatividade, planejamento, comunicação, engajamento e busca por novas soluções. Por ser vivencial, promove um aprendizado efetivo, com maior retenção do conhecimento. Além disso, fortalece laços e faz com que os participantes tenham outra percepção dos colegas com quem trabalham, o que acentua a relação de confiança e a importância do trabalho em equipe.

Para não se tornar mero entretenimento ou causar traumas, o outdoor training deve se basear em metodologias e, principalmente, gerar reflexões que motivem os participantes a adotarem mudanças de comportamento na rotina corporativa. Espera-se, depois de um treinamento deste tipo, que os profissionais sejam capazes de ter atitudes mais colaborativas e de superar seus limites, construindo soluções mais produtivas e alinhadas aos objetivos da empresa. Já promoveu ou participou de um treinamento vivencial outdoor? Compartilhe conosco sua experiência.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência alinhados às novas demandas do mercado de trabalho. O NewPonto Cloud é um software que automatiza a gestão do controle de ponto e moderniza operações do dia a dia. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

5 razões para cultivar a diversidade no ambiente de trabalho

A liderança tem papel decisivo na promoção da diversidade no ambiente de trabalho. É por meio do comprometimento de diretores, gerentes e líderes que políticas de inclusão são tiradas do papel e se tornam realidade, seja na hora de contratar, equiparar salários e garantir igualdade de oportunidades. As empresas mais inovadoras já compreenderam as vantagens dos ambientes heterogêneos e abertos aos diferentes gêneros, competências, etnias, idades e origem social. Veja 5 razões para seguir este exemplo e cultivar a diversidade.

  1. Enriquecimento cultural

Profissionais de perfis diferentes têm vivências, conhecimentos e experiências diferentes. Quanto maior for a mistura de perfis, mais amplo será o campo de visão de uma empresa e, portanto, maior sua capacidade de desenvolver soluções criativas. A pluralidade de ideias é enriquecedora, pois abre um mundo de novas perspectivas.

  1. Cultura da inovação

Segundo pesquisa da consultoria Accenture, empresas inclusivas e diversas são 11 vezes mais inovadoras do que a concorrência. O estudo “Getting to Equal 2019” mostrou que 85% das pessoas em companhias que valorizam a cultura da igualdade não têm medo de errar para inovar.

  1. Redução de conflitos

O convívio com a diferença é a chave para a empatia. Ao se colocar no lugar do outro, há uma maior compreensão de pontos de vista distintos. A valorização da diversidade resulta em um melhor clima organizacional, pois embora o jeito de pensar seja diferente, imperam o diálogo, a busca por acordo e o respeito ao próximo.

  1. Aumento da produtividade

Ambientes que acolhem a diversidade tendem a apresentar menores taxas de turnover e de absenteísmo. Na medida em que os profissionais encontram um lugar cooperativo, acolhedor e flexível, passam a se sentir mais engajados com a empresa e mais motivados a desempenhar suas tarefas com eficácia.

  1. Fortalecimento de imagem

Empresas que combatem preconceitos são bem vistas não só pelos funcionários, mas também pela sociedade. Ao garantir que minorias historicamente excluídas do mercado de trabalho tenham as mesmas oportunidades, as corporações cumprem seu papel social e fortalecem a imagem junto a clientes e formadores de opinião.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência alinhados às novas demandas do mercado de trabalho. O NewPonto Cloud é um software que automatiza a gestão do controle de ponto e moderniza operações do dia a dia. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

4 dicas para implementar a cultura de inovação na sua empresa

As bem sucedidas empresas digitais alavancam crescimento exponencial porque cultivam a cultura de inovação. Com uma filosofia interna voltada para a experimentação, elas valorizam o potencial criativo em todos os níveis, tanto produtivos quanto gerenciais. Desta forma, são um exemplo para as corporações tradicionais, que devem promover mudanças sob o risco de ficarem ultrapassadas. Confira estas dicas e implemente a cultura de inovação na sua empresa.

  1. Permita a ousadia

As empresas mais inovadoras são as que encorajam que todos, independentemente de função ou hierarquia, tragam suas ideias mais ousadas para a mesa. O Google, por exemplo, democratizou a experimentação dando autonomia a seus engenheiros. Isso possibilita que novas soluções sejam testadas e colocadas no mercado muito mais rapidamente, algo bem diferente do que acontece em corporações engessadas, onde o desenvolvimento de um novo produto ou serviço leva anos e consome milhões em recursos.

  1. Desburocratize rotinas

De nada servem as boas ideias se elas não encontram ambiente fértil para serem desenvolvidas. Por isso, é importante remover barreiras internas escondidas atrás de hierarquias rígidas ou processos repletos de burocracia. As mudanças verdadeiras acontecem quando visões, procedimentos e recursos estão alinhados na mesma direção, em todas as áreas da corporação.

  1. Abuse da tecnologia

A construção de um ambiente propício à inovação tem tudo a ver com tecnologia. A Amazon, por exemplo, tornou-se a gigante que é introduzindo recursos high-tech em seus processos operacionais e logísticos. Para além do uso no core business da empresa, a aplicação de tecnologia na gestão proporciona mais dinamismo ao dia a dia corporativo. Invista em recursos em nuvem, aposte em softwares que descomplicam a gestão e automatize rotinas gerenciais como o controle de ponto. A implantação de soluções deste tipo tende a tornar a empresa mais ágil na medida em que o tempo passa a ser gasto com questões menos repetitivas e mais estratégicas e criativas.

  1. Incentive a criação coletiva

As ideias têm mais chance de sair do papel quando desenvolvidas em equipe, sendo papel dos líderes incentivar a colaboração e a criação coletiva. Atualmente, a internet encurta distâncias e permite que colaboradores trabalhem remotamente, de qualquer lugar do mundo. Forme times engajados com a inovação, dê autonomia às pessoas e estimule-as a pensar fora da caixa. É só saindo da zona de conforto que sua empresa se destacará no mercado e ganhará vantagem competitiva.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência alinhados às demandas por inovação do mundo corporativo. O NewPonto Cloud é um software que automatiza a gestão do controle de ponto e moderniza operações do dia a dia. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

5 ideias para engajar a sua equipe

Engajamento, no ambiente corporativo, é a conexão emocional do funcionário com a empresa, a ligação afetiva que motiva a participação e influencia positivamente as atividades do trabalho. No dia a dia, significa promover melhores resultados a partir de comprometimento, entusiasmo e dedicação. Essa prática, no entanto, ainda é um desafio nas corporações.

Segundo pesquisa do Instituto Gallup, apenas 29% da geração millennial sente-se engajada no trabalho e metade pensa em trocar de emprego no próximo ano. As consequências dessa falta de motivação são evasão de talentos e déficit na produtividade. Quer virar esse jogo? Veja como engajar seu time com essas cinco ideias:

Continue lendo “5 ideias para engajar a sua equipe”