Dores do crescimento: como enfrentar o problema e avançar de modo estruturado

Crescer é o objetivo de toda empresa, certo? Porém, nem todas se preparam para isso e, na medida em que expandem e ganham mercado, as reclamações dos clientes aumentam, o turnover cresce e a lucratividade cai, mesmo com a melhoria das vendas. Se a sua organização está passando por problemas desse tipo, é sinal de que está sofrendo as “dores do crescimento”.

Neste caso, é hora de realizar uma análise profunda da gestão e realizar ajustes para que o negócio volte a crescer de modo sustentável e estruturado. Confira nossas dicas para que o processo de crescimento seja menos doloroso:

Capacite e desenvolva lideranças

Não tem como escapar: para ganhar escala, toda empresa precisa se profissionalizar. Em parte, o processo de profissionalização passa pelo investimento em capital humano – afinal, sobrecarga e falta de capacitação geram queda na produtividade. Mas não basta apenas contratar. Para ter um time de fato engajado com o crescimento, recrute as pessoas certas para os cargos, treine colaboradores e, sobretudo, desenvolva lideranças.

Invista em tecnologia

Em geral, os problemas surgem em decorrência da lacuna entre a estrutura existente e a que seria necessária para acompanhar o desenvolvimento. Para suportar o novo tamanho, aposte na inovação e invista em tecnologias que sustentem as necessidades de produtividade das equipes. Softwares de controle de acesso e de jornada, por exemplo, automatizam tarefas e proporcionam mais agilidade aos processos, gerando ganhos de eficiência.

Fortaleça a cultura organizacional

Com o aumento da demanda e do nível de exigência, muitas organizações passam a apenas “apagar incêndios” e acabam se distanciando do seu propósito inicial. De repente, a mão do dono já não está mais presente e a qualidade cai. Para retomar o controle e evitar desvios, fortaleça a cultura organizacional e deixe claro aos colaboradores qual é o caminho a seguir. Os objetivos estratégicos de crescimento devem estar sustentados em valores, então reforce a comunicação interna, escute os clientes e lembre-se que a sua empresa deve atender uma necessidade real do mercado.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência que ajudam organizações a crescerem de modo sustentável. O NewPonto Cloud é um software de controle de jornada na nuvem que automatiza a folha de pagamento e facilita tarefas operacionais do RH. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Modelos de gestão: qual o mais adequado para sua empresa

O modelo de gestão de uma empresa diz muito sobre a maneira como as lideranças administram seus recursos – humanos e financeiros – em prol do crescimento do negócio. Seja focando em resultado ou tornando o processo decisório mais participativo, o objetivo é sempre aumentar a competitividade e melhorar a lucratividade. O modelo adotado, porém, depende de diversos fatores, como a cultura organizacional, o perfil dos funcionários e tipo de atuação. Conheça os principais modelos de gestão e decida qual o mais adequado para a sua empresa.

Gestão participativa

Por meio de relações menos hierárquicas e mais verticalizadas, este modelo incentiva a participação e o engajamento dos colaboradores, que têm voz ativa no processo decisório. Também chamada de gestão democrática, pressupõe habilidade comunicacional elevada, maturidade para debater e negociar, além de colaboração e trabalho em equipe.

Gestão meritocrática

A ideia é alavancar a performance recompensando o colaborador a partir de seu desempenho individual. Se por um lado o modelo meritocrático estimula a competitividade, por outro pode acirrar disputas e elevar a tensão internamente. Para funcionar, deve necessariamente contar com avaliações transparentes – de modo que todos tenham oportunidades de crescer junto com a empresa.

Gestão focada em resultados

O alcance de metas é o que realmente importa neste modelo de gestão que almeja soluções rápidas. Com objetivos bem definidos, valoriza-se mais o resultado do que o processo para atingi-lo. Aqui, a quantidade de horas passadas dentro do escritório ou os caminhos na realização de tarefas não têm relevância desde que a entrega seja real e efetiva.

Gestão focada em processos

A palavra-chave deste modelo de gestão é aprimoramento de processos. Com foco na eficácia do trabalho realizado, visa otimizar o tempo e os recursos de modo a agregar valor a todas as etapas da cadeia produtiva. Por valorizar a qualidade do produto ou serviço final, exige metodologia, controle e sistematização.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência que modernizam a gestão de pessoas. O NewPonto Cloud é um software que integra as informações do controle de ponto à folha de pagamento, garantindo mais agilidade e eficiência ao RH. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Cultura organizacional e seu impacto no negócio

Cultura organizacional é um conjunto de valores, práticas e comportamentos que determina condutas numa empresa, em todos os seus níveis. Em outras palavras, são os princípios que guiam como as coisas são feitas. Sua importância é constantemente reforçada na medida em que gera impactos no desempenho do negócio e é um dos fatores responsáveis pelo sucesso empresarial. Veja como uma cultura organizacional sólida se estabelece na prática e conheça seus benefícios.

Valores colocados em prática

A missão, a visão e os valores de uma empresa são mais que simples definições abstratas colocadas no site institucional da organização. Efetivamente, são conceitos que orientam a trajetória da empresa, assim como o relacionamento dela junto a funcionários, parceiros e clientes. Por isso, devem ser levados a sério e colocados em prática nas atividades do dia a dia. Uma corporação que se declara comprometida com a sustentabilidade não pode, por exemplo, não possuir um programa interno de reciclagem. Já aquelas que se dizem focadas em inovação devem necessariamente estimular esse valor nas atividades rotineiras. Isso transmite coerência e credibilidade.

Líderes e colaboradores comprometidos

Quando um funcionário “veste a camisa” é sinal de que ele reconhece e se identifica com a cultura organizacional do lugar em que trabalha. Ao compartilhar os mesmos valores da empresa, ele não apenas se mostra comprometido com o trabalho como também aspira os mesmos objetivos estratégicos. Para conquistar esse alto grau de engajamento, vale demonstrar com clareza, por meio de treinamentos, murais e comunicados internos, quais são as políticas praticadas. E isso vale para todos os setores e níveis profissionais, desde os colaboradores até gerentes e diretores. Estar alinhado com os líderes, aliás, é essencial. São eles, afinal, que vão transmitir a cultura organizacional às equipes, influenciando hábitos, práticas e comportamentos.

Imagem e comunicação com o exterior

A cultura organizacional é também um importante ponto de comunicação com o exterior. Isso significa que as práticas da empresa geram uma imagem que é comunicada aos clientes e parceiros externos. Se ética, atenção ao cliente e qualidade são valores da cultura empresarial, isso certamente impacta a opinião externa e é um ponto positivo para o negócio.

Especialista em gestão de controle de ponto, a Norber desenvolve soluções que melhoram processos organizacionais com confiabilidade. Um software como o NewPonto automatiza a marcação dos horários de entrada e saída dos funcionários e integra as informações à folha de pagamento. Para conhecer as funcionalidades do NewPonto, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Cultura organizacional e seu impacto no negócio
Cultura organizacional e seu impacto no negócio