Escalabilidade: como aplicar o conceito e potencializar o crescimento do seu negócio

A palavra “escalabilidade” está no radar das empresas. Isso porque os negócios disruptivos e de maior sucesso que vimos despontar na era digital estão baseados no modelo escalável, ou seja, podem crescer exponencialmente sem que isso implique no aumento proporcional dos custos de produção. Em um mercado globalizado e competitivo, esse conceito é tão importante que quanto maior o nível de escalabilidade de uma empresa, maiores são seu potencial de crescimento e suas chances de atrair investimentos. 

Conheça as características de um negócio escalável e saiba como aplicar esse conceito na sua empresa. 

O que é um negócio escalável

Negócios escaláveis estão preparados para atender o crescimento da demanda sem perder qualidade, multiplicando o faturamento enquanto mantêm reduzidos os custos de produção. 

De modo geral, esses negócios exploram fortemente a tecnologia – e basta lembrar da Netflix, plataforma de streaming que transcende fronteiras, para entender o conceito. Negócios escaláveis também têm como características o fato de serem replicáveis em outras praças, além de padronizáveis e ensináveis, como no caso de franquias. 

Como aplicar o conceito no seu negócio 

Ainda que muitos negócios não sejam escaláveis em sua atividade principal, há inúmeros processos nos quais o conceito de escalabilidade pode muito bem ser aplicado, mesmo em segmentos tradicionais. 

E uma das maneiras mais eficientes de obter ganho de escala é através da automação de processos. Um software de gestão de frequência como o NewPonto Cloud, por exemplo, não só integra o controle de ponto à folha de pagamento como também garante escalabilidade ao utilizar a tecnologia Cloud Computing. Além de proporcionar mais eficiência às atividades gerenciais do RH, esse sistema em nuvem é flexível e pode acompanhar a rápida expansão das companhias, sem que elas precisem investir no aumento da capacidade de servidores ou da infraestrutura própria.   

A Norber desenvolve soluções escaláveis para a gestão de frequência. O NewPonto Cloud armazena dados da marcação da jornada de trabalho na nuvem, facilitando a expansão e o gerenciamento online da jornada. Para conhecer as funcionalidades desta e outras soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Employee Experience: a experiência do colaborador no foco do RH

O termo Employee Experience (EX) nunca esteve tão em alta. Depois do Customer Experience (CX), que colocou o cliente no centro das atenções, agora é a vez da experiência do funcionário ser o foco de empresas que desejam destacar-se em um mercado cada vez mais competitivo.

Diante do desafio de engajar e reter talentos em ambientes de trabalho multigeracionais, o RH passa a atuar como designer de experiências, fomentando iniciativas para a construção de uma vivência de trabalho significativa para os colaboradores – tanto nos meios físico e cultural como tecnológico. A prioridade é impactar positivamente o resultado da organização através de profissionais satisfeitos e altamente motivados. Conheça os benefícios desta abordagem e saiba como colocá-la em prática:

Conheça seus funcionários

Quer implantar o conceito de Employee Experience na sua empresa? O primeiro passo é escutar seus funcionários e entender que as gerações millennial e centennial têm expectativas, motivações e formas de interagir diferentes de quem já possui um currículo extenso. Para traçar o perfil dos profissionais que nasceram com o smartphone na mão, vale aplicar uma pesquisa de clima e, a partir daí, desenvolver programas que combinem os propósitos deles aos da empresa. Jornadas do tipo home office, com controle de ponto à distância, vêm de encontro aos desejos de flexibilidade e autonomia das novas gerações.

Promova um ambiente de trabalho inspirador

Um lugar organizado, bonito e dinâmico é extremamente eficiente para a construção de uma experiência profissional positiva. No entanto, mais que espaços físicos adequados e descontraídos, um ambiente de trabalho realmente inspirador é aquele que promove a colaboração, inclui a diversidade e é capaz de despertar no profissional o desejo de fazer mais e melhor. Uma cultura organizacional focada na valorização de seus recursos humanos é estímulo para a criatividade e a inovação.

Forneça a melhor experiência digital possível

Um dos segredos da abordagem Employee Experience é tratar o funcionário como cliente e proporcionar-lhe uma experiência digital completa, similar à que ele tem no dia a dia. Se comprar com poucos cliques já faz parte da nossa rotina, por que não fazer com que a execução de tarefas na empresa seja igualmente fácil, rápida e memorável? Ao destravar amarras investindo em tecnologia e na automação de processos, seu negócio ganha agilidade, aumenta a produtividade e eleva a satisfação profissional no ambiente de trabalho.

Incentive o desenvolvimento profissional

Além de salário e benefícios condizentes com o cargo, cada vez mais as pessoas buscam experiências de trabalho que aliam crescimento profissional e conexão com valores pessoais. Por isso, os líderes que estimulam o desenvolvimento de competências e fornecem feedback contínuo são decisivos para a construção de uma vivência de trabalho significativa. O bom relacionamento com o líder direto, aliás, é fator determinante para a redução das taxas de turnover e absenteísmo.

A sua empresa tem se esforçado em criar uma experiência positiva para os colaboradores? Conte-nos suas iniciativas para a melhoria do engajamento e da retenção de talentos.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência alinhados às tendências do mercado de trabalho. O NewPonto Cloud é um software de controle de jornada na nuvem que automatiza a folha de pagamento e se integra ao NewMobile, aplicativo para marcação de ponto à distância, via smartphone. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Economia compartilhada: como inserir a sua empresa nessa onda

O que os patinetes elétricos que invadiram as principais cidades do mundo têm a ver com o Uber ou o Airbnb? Todos fazem parte da chamada “economia compartilhada”, modelo de negócio que substitui a posse de um produto pelo uso ou aluguel do serviço. Segundo estudo da PwC, este segmento deverá movimentar mundialmente US$ 335 bilhões até 2025 – número 20 vezes maior do que em 2014, quando gerou US$ 15 bilhões em receitas.

Ainda que questões regulatórias imponham desafios ao setor, é inegável que a economia compartilhada é uma tendência que não pode ser ignorada. Enquanto companhias tradicionais tentam fazer frente ao novo tipo de concorrência, outras já não mais se perguntam se vale a pena embarcar nessa onda – mas sim como fazê-lo. E a resposta para empresas que querem desenvolver negócios na economia compartilhada passa inevitavelmente por investimento em tecnologia.

O desenvolvimento tecnológico facilitou a conexão entre quem oferece e quem demanda um produto ou serviço. O consumo colaborativo se beneficia de soluções mobile – e vale investir em plataformas intuitivas. Afinal, é através do smartphone que os clientes realizam suas compras, interagem com as marcas e acessam serviços mediados por aplicativos.

Os negócios realizados via ambiente digital demandam infraestrutura tecnológica e robusta capacidade de armazenamento. Neste sentido, as soluções em cloud computing se mostram boas aliadas, na medida em que oferecem mobilidade, redução de custos e segurança.

Também não se pode esquecer a análise de dados. É por meio do Big Data e da imensa quantidade de informações captadas em cadastros e via redes sociais que as empresas disruptivas conhecem o comportamento de compra de seus públicos e desenvolvem estratégias de marketing direcionadas, tornando a comunicação mais efetiva.

Eficiência operacional também é fundamental. A automação de processos, as soluções de mobilidade corporativa e os softwares integrados de gestão de frequência otimizam o tempo do colaborador e reduzem tarefas burocráticas, alavancando a produtividade e, consequentemente, os resultados dos negócios da economia compartilhada.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência alinhados aos novos modelos de negócios. O NewPonto Cloud é um software que integra o controle de ponto à folha de pagamento, mantendo dados armazenados na nuvem. Já o NewMobile possibilita a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.