Metaverso: o que é e o que pode mudar no ambiente de trabalho

Metaverso: o que é e o que pode mudar no ambiente de trabalho

Quando o Facebook anunciou a mudança de nome para Meta, um enorme interesse se formou em torno do metaverso. Mas você sabe o que o termo significa e como esse universo que conecta as experiências real e virtual pode impactar a vida e os negócios?  

O que é o metaverso

O metaverso pode ser entendido como um espaço cibernético que utiliza tecnologias como realidade virtual, realidade aumentada e inteligência artificial para criar uma experiência imersiva, em que o usuário pode interagir por meio de avatares. 

Ainda que o conceito não seja novo (e basta lembrar de jogos como Pokemon Go e Second Life), acredita-se que a viabilidade do metaverso está associada ao desenvolvimento da economia digital. Hoje, o uso de criptomoedas é uma realidade e tecnologias como o blockchain permitem o registro de propriedade com NFTs (tokens não fungíveis). Segundo especialistas, o metaverso é também um dos componentes da Web 3.0, e seu avanço depende da implementação da rede 5G e da democratização de dispositivos como luvas e óculos 3D. 

Além de Meta, Microsoft e outras big techs, empresas de diversos segmentos também têm esse fenômeno emergente em seus radares. Nike, Adidas e Samsung, por exemplo, não só construíram seus ambientes virtuais como começaram a realizar eventos e vender produtos em suas plataformas no metaverso. A gigante das bebidas Ambev, por sua vez, anunciou a realização de um processo seletivo no metaverso, com os candidatos interagindo por meio de avatares. 

Metaverso e o ambiente de trabalho

Considerado a próxima revolução digital, o metaverso tem potencial para transformar a forma como aprendemos, trabalhamos e fazemos negócios. No mundo do trabalho, uma das aplicações é a criação dos chamados “escritórios infinitos”, em que os colaboradores, mesmo trabalhando remotamente, terão a experiência de interagir e colaborar em uma camada mais próxima da realidade. Nesses cenários imersivos, que simulam uma sala de reunião ou uma planta industrial, será possível participar de eventos, processos de onbording e treinamentos.  

Em paralelo, novos perfis profissionais devem emergir com a ascensão do metaverso. Além de desenvolvedores de ecossistemas digitais, há espaço para designers gráficos, especialistas em segurança digital, gestores de patrimônio e de investimentos, entre outras carreiras.     

A sua empresa planeja embarcar no metaverso? Antes de dar o próximo passo, vale mapear em que estágio de transformação digital ela se encontra e investir em sistemas que automatizam processos e utilizam Big Data para uma gestão estratégica. 

A Norber desenvolve softwares de controle de ponto que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, tanto presenciais quanto remotos. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Equipe Comercial.