INSS: a contribuição de celetistas e as novas regras para aposentadoria em 2022

INSS: a contribuição de celetistas e as novas regras para aposentadoria em 2022

O profissional com carteira assinada (CLT) vê no seu holerite alguns valores descontados todos os meses. Um deles é a contribuição ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), órgão responsável pelo pagamento da aposentadoria e de outros benefícios, como auxílio-doença e salário-maternidade, aos trabalhadores brasileiros.  

Para os trabalhadores da iniciativa privada, a contribuição mensal varia de acordo com a faixa salarial. Há quatro faixas de descontos, começando em 7,5% (para quem recebe o salário mínimo) e chegando a 14% (para o teto previdenciário). Vale lembrar que os descontos são progressivos, ou seja, os percentuais são aplicados sobre a parte do salário que se enquadra em cada faixa. Trata-se de um recolhimento obrigatório, descontado na folha de pagamento pelo empregador e repassado por ele ao INSS. 

Além dos descontos progressivos, a Reforma da Previdência de 2019 alterou regras para a aposentadoria, aumentando a idade mínima de 60 para 62 anos para mulheres e estipulando novos períodos de contribuição. Para quem está prestes a se aposentar, contudo, há regras de transição. 

Neste ano, de acordo com as regras de transição, podem requerer aposentadoria por idade as mulheres que têm 61 anos e meio e 15 anos de contribuição. Para os homens, a idade mínima continua sendo 65 anos com 15 de contribuição.

Pela regra por pontos, a soma da idade com o tempo de contribuição aumentará ano a ano até atingir 100 pontos para mulheres e 105 para homens. Em 2022, podem se aposentar as mulheres com 89 pontos e os homens com 99 pontos, com 30 e 35 anos de contribuição, respectivamente.

Já para quem planeja se aposentar pelo “tempo de serviço”, que prevê 30 anos de recolhimento de INSS para mulheres e 35 para homens, a regra de transição da idade progressiva exige a idade mínima de 57 anos e meio e 62 anos e meio para mulheres e homens, respectivamente, em 2022.    

O recolhimento do INSS pelas empresas é assunto sério, pois impacta na aposentadoria dos colaboradores. O cálculo do desconto em folha deve ser feito sobre o salário bruto, o que requer atenção especial com faltas e horas extras. Sistemas de controle de ponto online, como o NewPonto Cloud da Norber, tornam esse acompanhamento mais ágil e preciso, proporcionando segurança para o empregador e o empregado.   

A Norber desenvolve softwares de controle de ponto que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, incluindo os que atuam em jornada remota. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br.