Faltas injustificadas: quais as consequências para o colaborador

Faltas injustificadas: quais as consequências para o colaborador

Ser pontual, cumprir a função estabelecida em contrato de trabalho e não faltar sem justificativa demonstram comprometimento, dedicação e profissionalismo. Colaboradores que, de forma recorrente, têm condutas opostas a estas, por sua vez, estão sujeitos a advertências, descontos salariais e até demissão por justa causa.

Consequências para o trabalhador

Quando o colaborador falta e não justifica, o empregador tem o direito de descontar as horas ou dias de ausência do salário dele naquele mês, assim como o dia de descanso semanal remunerado. Os 30 dias de férias também ficam comprometidos caso haja mais de 5 faltas injustificadas no ano.

Se as faltas são frequentes, e não apenas esporádicas, o colaborador pode estar incorrendo em desídia. Falta de zelo no cumprimento das funções, desídia é um dos motivos para a demissão por justa causa, conforme previsto no artigo 482 da CLT. Na prática, pode ser caracterizada por atrasos frequentes, excesso de faltas injustificadas, além de desleixo ou negligência na execução das tarefas.

Estas atitudes afetam a produtividade da empresa e podem configurar desinteresse por parte do colaborador. São consideradas falhas leves e, portanto, o ideal é que advertências sejam aplicadas de modo a alertar o funcionário sobre seu comportamento. Se não houver mudança, o desligamento imediato torna-se inevitável.

Vale lembrar que na demissão por justa causa o colaborador perde o direito ao 13º salário, aviso prévio, seguro-desemprego, multa do FGTS e saque desse benefício, além das férias proporcionais. Atos de improbidade (como por exemplo a falsificação de atestado médico), violação de segredo da empresa e abandono de emprego também estão entre os motivos que podem resultar em demissão por justa causa.

Como evitar problemas

Uma das formas das empresas evitarem problemas como estes é fazendo um controle de jornada eficiente. Um software de gestão de frequência não só ajuda o RH a gerenciar os horários dos colaboradores como facilita o cálculo dos descontos e automatiza a folha de pagamento.

Complementarmente, também vale adotar um banco de horas, avaliar como andam as taxas de absenteísmo e de turnover e verificar se a falta de engajamento é um caso isolado ou uma situação recorrente nas equipes.

A Norber desenvolve softwares de controle de acesso e de frequência que facilitam a gestão de pessoas. O NewPonto Cloud é um sistema de controle de ponto na nuvem que automatiza a folha de pagamento e fornece informações precisas sobre a jornada de trabalho dos colaboradores, desde horas extras até faltas e atrasos. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.