Entrevista: Caroline Chorbajian, do RH da Norber, explica os desafios, tendências e tecnologias para uma gestão remota mais eficaz

Entrevista: Caroline Chorbajian, do RH da Norber, explica os desafios, tendências e tecnologias para uma gestão remota mais eficaz

Gerente de RH da Norber, Caroline Chorbajian tem larga bagagem em gestão de pessoas. Na segunda parte da entrevista ao blog, ela fala sobre os desafios da gestão remota, além de tendências e soluções tecnológicas para a área de Recursos Humanos. 

Por causa da pandemia, passamos a viver a realidade do trabalho remoto. Quais são os principais desafios da gestão à distância? Quais iniciativas podem aprimorar o engajamento e a produtividade das equipes em home office? 

As pesquisas são unânimes em afirmar que a produtividade no home office aumenta, embora nenhuma explique qual é a métrica usada para essa avaliação. No mercado, por outro lado, ouvimos queixas de que há mais trabalho e retrabalho, além de relatos sobre a dificuldade de engajar o colaborador à distância. Isso significa que o volume de trabalho não anda junto com a produtividade e a eficácia, e esse é o principal gargalo da gestão remota na maioria das empresas. Para o nível gerencial, a demanda de trabalho é de fato maior, porque você tem de acompanhar as pessoas, dar os passos, guiar, colocar meta, cobrar. Minha sugestão é destacar um líder que coordene os demais, ou formar duplas ou trios para que trabalhem em equipe, um ajudando o outro. 

Na Norber, até pelo perfil do colaborador, que tem interesse em colocar a mão na massa para aprender e se desenvolver, não sentimos tanto esse problema. É claro que os coordenadores das áreas também estão constantemente acompanhando, para saber quais dificuldades as equipes de desenvolvimento estão tendo, em que ponto os projetos estão, etc. Acredito que uma das vantagens do modelo remoto é a economia de tempo nos deslocamentos. A gente sentiu muito isso na Área Comercial. Antes, havia uma barreira cultural que impedia as reuniões online, dava-se preferência às visitas presenciais. Isso mudou e gerou uma economia de tempo e de recursos tremenda, que entendo como um ganho de tempo e de produtividade. 

Muito se fala sobre o RH Digital. Como a tecnologia vem ajudando a tornar rotinas mais ágeis e eficientes? 

Antigamente, quando falávamos em recrutamento e seleção, passávamos dias entrevistando candidatos presencialmente. Hoje é possível fazer todo o processo pela internet, inclusive aplicação de testes. Na Norber estamos adotando testes psicológicos, de raciocínio verbal e lógico, assim como avaliação de personalidade. Graças à tecnologia, hoje o processo todo é feito à distância, desde a seleção e contratação de talentos até a integração. Desde que entrei, contratamos 5 pessoas – e, até agora, nenhuma delas esteve presencialmente na Norber, pois tudo foi feito à distância. 

Além disso, usamos o NewPonto Cloud e o NewMobile, ferramentas que desenvolvemos e que são excelentes. O mobile nos ajuda bastante, porque fornece a localização e verifica a selfie, ou seja, permite saber se o colaborador realmente está no local que foi combinado. É claro que cada empresa vive uma realidade diferente, e cada uma deve buscar no mercado as soluções tecnológicas mais adequadas que promovam ganhos de agilidade e eficiência para as necessidades específicas. 

De que maneira as soluções da Norber ajudam as empresas a fazerem uma melhor gestão dos colaboradores?  

O software da Norber é bastante versátil e se adequa perfeitamente às variadas situações. Ele ajuda o gestor a saber quem está online, quem fez visitas externas e até mesmo acompanhar quem está em home office. Com o NewMobile, por exemplo, conseguimos identificar exatamente quem está trabalhando remotamente e quem teve que ir à empresa – e, assim, pagar a ajuda de custo diária de home office ou acertar o vale transporte. A nossa ferramenta facilita demais a questão operacional. O gestor recebe alertas e também consegue enxergar com muita facilidade os gráficos que mostram se está havendo muita hora extra. As justificativas são feitas diretamente no sistema, o que diminui papel e fluxo de e-mails. Isso é um facilitador muito grande na gestão operacional. O que é ótimo, porque o operacional é fundamental. Sem uma boa gestão operacional, empresa nenhuma consegue fazer uma boa gestão estratégica.  

Quais tendências da área de gestão de pessoas devem continuar em alta? 

Acredito que o futuro do trabalho é o modelo híbrido, mesclando o lado positivo do presencial e do remoto. Além disso, as reuniões continuarão remotas, acho que a questão das visitas presenciais, para as equipes comerciais, não muda nunca mais. Na verdade, a pandemia deu um empurrão em um formato que poderia ter se consolidado há mais tempo, mas que encontrava resistência das empresas. Hoje em dia, faz muito mais sentido a empresa ter apenas uma base, ao invés de uma sede enorme, e manter os funcionários trabalhando em home office, com idas pontuais ao escritório.    

Em relação à gestão de pessoas, entendo que os processos continuam os mesmos. O grande desafio é manter o RH funcionando à distância, ou seja, fazer com que as coisas que aconteciam presencialmente também aconteçam virtualmente. A mudança para o ambiente remoto parece simples, mas exige uma mudança cultural e abre um leque de possibilidades enorme, sobretudo nas contratações. Já que estamos em home office, é possível ter pessoas de outros estados e até países trabalhando remotamente. Isso gera um outro olhar, que pode abrir portas para talentos de outros lugares e impactar a gestão de salários, que no futuro tende a se equalizar no país inteiro. 

Se pensarmos sobre o que tirar de bom desse momento, acho que a flexibilidade é o maior ganho. Porque teoricamente você pode morar em qualquer lugar, o que acaba desafogando os grandes centros e possibilita uma melhor qualidade de vida. Antes, se as suas férias acabavam na quinta-feira, você tinha que voltar para trabalhar na sexta e passar o fim de semana em casa. Com esse modelo mais flexível, você pode trabalhar em home office na sexta e retornar com tranquilidade no domingo. E isso é totalmente viável, pois a marcação do ponto online ou via smartphone por meio de um software como o da Norber já é uma realidade.

***

A Norber desenvolve sistemas que facilitam a gestão da frequência dos colaboradores, incluindo equipes remotas. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.