5 dicas de gestão para engajar sua equipe em home office

Como anda o desempenho da sua equipe no home office? Os projetos caminham a mil ou você está sofrendo com a falta de engajamento dos colaboradores e consequentes atrasos? Desde que a pandemia do coronavírus levou quadros de empresas inteiras para trabalharem de casa, um dos desafios entre os gestores é liderar equipes à distância sem deixar a produtividade cair. Confira dicas para engajar sua equipe: 

  1. Estabeleça relações de confiança

A primeira regra que todo líder de equipe remota deve ter em mente é que sua relação com os colaboradores deve ser mais de confiança que de controle. Ao invés de se preocupar com o número de horas na frente do computador, solicite resultados. O sucesso deste modelo de gestão, portanto, está na definição de metas específicas, alcançáveis e mensuráveis, assim como nos deadlines para o cumprimento das entregas.   

  1. Disponibilize ferramentas

Não reclame de improdutividade se seus colaboradores não têm em mãos as ferramentas necessárias para desenvolver suas tarefas. Estando à frente de uma equipe que atua à distância, é seu papel disponibilizar recursos e facilitar o acesso a informações. Neste sentido, sistemas Cloud integrados e soluções Mobile mostram-se indispensáveis, pois garantem acesso a dados, agilizam processos e promovem a colaboração. Um software como o NewPonto Cloud, por exemplo, proporciona ao RH o controle da jornada online, uma vez que os dados dos colaboradores ficam armazenados em segurança na nuvem. 

  1. Faça alinhamentos periódicos

Em um período de incertezas como o que vivemos, os cenários podem mudar da noite para o dia, assim como os objetivos estratégicos da empresa. Como gestor, não deixe os membros da sua equipe às escuras e mantenha-os a par das novas decisões. As reuniões de alinhamento são importantíssimas e devem manter uma periodicidade regular. Estabeleça uma rotina de reuniões virtuais – que sejam, de preferência, pré-agendadas. Com planejamento e transparência, você certifica que o grupo está caminhando junto e com o mesmo propósito.     

  1. Otimize a comunicação

Se as videoconferências são uma boa pedida para reuniões longas e em grupo, existem demandas urgentes que podem ser resolvidas de imediato através de meios mais diretos e privativos. Porém, apesar da variedade de canais disponíveis, nem todos são apropriados ou seguros. Para otimizar a comunicação e preservar a segurança da informação, delimite canais oficiais e incentive o diálogo, seja via e-mail, aplicativos de mensagens instantâneas ou chats corporativos. Já na hora de fornecer feedbacks ou ter conversas sensíveis, prefira uma ligação ou um vídeo privativo, que são mais pessoais e assertivos.

  1. Fortaleça laços

O ambiente de trabalho é um lugar onde criamos vínculos e fazemos amigos. Em tempos de distanciamento social, ter empatia e mostrar-se disponível para assuntos que vão além das questões corporativas ajudam a manter o grupo motivado e unido. Inverta a sensação de isolamento pela de pertencimento fornecendo apoio e mantendo viva a cultura da empresa. Faça com que as pessoas se sintam integradas e valorize as vantagens do home office incentivando o equilíbrio entre trabalho e qualidade de vida.   

A Norber desenvolve softwares que facilitam o controle de frequência dos colaboradores, incluindo dos que trabalham remotamente. O NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Já o NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Pagamento de tributos: veja o que foi adiado ou suspenso na pandemia

Por causa da pandemia do coronavírus, as empresas estão fazendo malabarismos para equilibrar o caixa. Mesmo companhias que adotaram o home office podem ter a entrada de receitas comprometida durante este período. Para amenizar os impactos da desaceleração econômica, o governo possibilitou o adiamento do pagamento de alguns impostos. Veja quais são: 

FGTS – Para aliviar a folha de pagamento, os recolhimentos para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) estão suspensos de abril a junho, devendo ser pagos em seis parcelas entre julho e dezembro.  

INSS – A contribuição previdenciária patronal dos meses de abril e maio foram adiadas para 20 de agosto e 20 de outubro. Diante das prorrogações de vencimentos, a nova Darf deve ser emitida no site da Receita Federal. 

PIS e Cofins – O vencimento de abril e maio, relativo às competências de março e abril, passou para agosto e outubro. 

Simples NacionalOs vencimentos dos tributos federais apurados no Simples Nacional foram prorrogados por seis meses, isto é, os pagamentos de abril, maio e junho podem ser efetuados em outubro, novembro e dezembro; já os tributos estaduais e municipais (ICMS e ISS) também apurados no Simples Nacional foram prorrogados por três meses, devendo ser pagos em julho, agosto e setembro. Vale lembrar que o prazo de apresentação da Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (Defis) foi estendido para 30 de junho.  

MEI – No regime do Microempreendedor Individual (MEI), os tributos com vencimento em abril, maio e junho foram postergados para outubro, novembro e dezembro. O PGMEI já está adaptado às novas datas.

Sistema S – O pagamento das contribuições obrigatórias para o Sistema S teve redução de 50% por três meses, entre abril e junho. 

IOF – O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) que incide sobre operações de crédito está suspenso por 90 dias, entre 3 de abril e 3 de julho, tanto para empresas como para pessoas físicas. 

IRPF 2020 – O prazo final para entrega da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) foi postergado para 30 de junho. Para quem já acertou as contas com o Leão, a boa notícia é que o cronograma de restituição foi mantido, sendo a restituição do primeiro lote prevista para 29 de maio. 

Em momentos críticos como o que atravessamos, é importante racionalizar custos e, ao mesmo tempo, aportar investimentos em tecnologias que contribuam para o enfrentamento da crise. Nas empresas, a adoção do home office em larga escala tem se consolidado como alternativa para a manutenção da atividade econômica e segurança dos colaboradores. Neste contexto, será cada vez mais necessário aprimorar a infraestrutura corporativa voltada para o trabalho remoto com foco em sistemas cloud integrados, soluções mobile e mecanismos de gestão à distância.

A Norber desenvolve softwares que facilitam o controle de frequência dos colaboradores, incluindo dos que trabalham remotamente. O NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Já o NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Medida Provisória 927: novas regras trabalhistas no período da pandemia

A necessidade de isolamento social provocou uma verdadeira corrida para o home office. Por causa da pandemia do coronavírus, até mesmo empresas que nunca antes haviam experimentado essa modalidade de trabalho à distância passaram a adotá-la como forma de proteger funcionários da contaminação e, ao mesmo tempo, evitar a paralisação dos trabalhos. Outras medidas, como a concessão de férias coletivas, também se tornam alternativas para minimizar os impactos econômicos da crise – e com o respaldo da Medida Provisória 927 (de 22 de março de 2020), que flexibilizou algumas normas trabalhistas. Confira as principais mudanças apresentadas pela MP, que aguarda aprovação do Congresso.

Home office

Durante o período de calamidade pública, o empregador pode alterar o regime de trabalho presencial para o trabalho remoto, independentemente da existência de acordos prévios. Essa alteração precisa ser notificada ao funcionário com ao menos 48 horas de antecedência, por escrito ou por meio eletrônico. O fornecimento de equipamentos ou infraestrutura para a realização do trabalho deve ser previsto em contrato escrito, firmado previamente ou no prazo de 30 dias. Estagiários e aprendizes também estão autorizados a trabalhar no esquema home office. 

Férias individuais e coletivas

As férias individuais agora podem ser concedidas ao colaborador que ainda não completou o período de 12 meses de serviço. Essa antecipação precisa ser informada com ao menos 2 dias de antecedência. Em relação à concessão de férias coletivas, que deixam de ter limite máximo de períodos anuais ou limite mínimo de dias corridos, o empregador fica dispensado da comunicação prévia ao órgão local do Ministério da Economia e ao sindicato profissional da categoria. Vale lembrar que funcionários que fazem parte do grupo de risco da Covid-19 têm prioridade de férias. 

Feriados

Segundo a Medida Provisória, fica permitido aos empregadores realizar acordos para o aproveitamento e antecipação de feriados não religiosos, incluindo federais, estaduais, distritais e municipais. É preciso comunicar com 48 horas de antecedência as datas, que podem ser usadas para compensação do saldo em banco de horas.

Banco de horas

Em caso de interrupção da atividade empresarial em razão da pandemia, está autorizada a compensação da jornada por meio de banco de horas, que deve ser estabelecido por acordo individual ou coletivo. A compensação será feita em até 18 meses (a partir do encerramento do período de calamidade pública) e é limitada a duas horas, não podendo exceder 10 horas por dia.  

Segurança e saúde no trabalho

A liminar expedida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 29 de abril estabeleceu que a Covid-19 pode ser caracterizada como doença ocupacional e suspendeu o artigo 29 da MP 927 (que estipulava comprovação de nexo causal). Na prática, a decisão do STF facilita a obtenção de direitos e ressarcimentos pelo funcionário que contrair a doença em decorrência do trabalho. Diante deste cenário, o empregador deve reavaliar a gestão da Segurança e Saúde no Trabalho (SST), observando a adequação do ambiente, o fornecimento de equipamentos de proteção e o risco de exposição.

Diante destas novas exigências e possibilidades, serão beneficiadas as empresas capazes de administrar de modo eficaz a jornada de trabalho dos seus colaboradores, tanto os remotos como os presenciais. Por meio de softwares de gestão de frequência e de recursos mobile é possível controlar a marcação de ponto à distância, gerir o banco de horas com precisão, assim como fazer um escalonamento planejado das férias.

Se a sua empresa adotou o home office às pressas ou está planejando reestruturações para atravessar essa fase crítica, é hora de investir em sistemas integrados e tecnologias cloud que proporcionam mais eficiência, controle e segurança à gestão da jornada de trabalho.    

A Norber desenvolve softwares que facilitam o controle de frequência dos colaboradores, incluindo dos que trabalham remotamente. O NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Já o NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. 

Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Coronavírus: dicas para enfrentar um período de incertezas

A pandemia do coronavírus está transformando radicalmente o mundo do trabalho.
Diante da perspectiva de retração da economia, empresas de todos os portes e
segmentos se esforçam para manter suas cadeias de produção ativas e minimizar os
impactos da crise. Tão desafiador quanto incerto, o momento exige cautela e visão
estratégica para que o futuro do negócio e os empregos sejam assegurados. Veja dicas
sobre como agir em tempos de incerteza:

Trace diferentes cenários

Em momentos críticos como o que atravessamos, é importante mapear riscos e traçar
diferentes cenários possíveis, do mais pessimista ao mais otimista, elaborando uma
estratégia para cada um. Na medida em que um cenário vai se concretizando, você
terá mais segurança para agir antecipadamente, direcionando cada movimento que
deve fazer.

Reveja metas, eventos e custos

Com a restrição à circulação de pessoas para evitar a disseminação do contágio, é
esperada a queda das demandas por produtos e serviços. Para reduzir perdas, reveja
planejamentos, redefina investimentos e revise orçamentos. A agenda de eventos e
viagens deve ser reorganizada, se possível usando os meios digitais como alternativa. É
hora de evitar desperdício de recursos e de reduzir custos com supérfluos.

Faça adaptações no seu negócio

Que tal fazer da crise uma oportunidade para aprimorar práticas e oferecer novos
produtos ou serviços? O Delivery, por exemplo, está em alta, e se a sua empresa não
faz entregas esta pode ser uma boa hora para estudar e efetuar a implantação. Faça
adaptações necessárias no seu negócio sem descuidar de medidas preventivas para
proteger funcionários e ambiente de trabalho, sempre respeitando as orientações das
autoridades de saúde.

Invista em tecnologia e soluções mobile

A adoção do home office em larga escala como forma de evitar a paralisação da
atividade econômica está provando que o investimento em tecnologia é indispensável.
Daqui para a frente, com ou sem crise, será cada vez mais necessário aprimorar a
infraestrutura corporativa voltada para o trabalho remoto com foco em sistemas cloud
integrados, soluções mobile e mecanismos de gestão à distância. Como outras crises,
esta também vai passar. Por isso, o melhor a fazer é modernizar operações, manter a
equipe motivada e acelerar a retomada do crescimento.

A Norber desenvolve softwares de controle de frequência que facilitam a gestão da
jornada de trabalho dos colaboradores, incluindo dos que trabalham remotamente. O
NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em
tempo real. Já o NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o
gerenciamento online da jornada. Para conhecer as funcionalidades destas soluções,
visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Medidas do governo para aliviar o impacto econômico do coronavírus

A pandemia do coronavírus provoca vítimas e desacelera o ritmo da economia global. No Brasil, onde a redução da demanda por produtos e serviços coloca em risco a atividade econômica e a manutenção de empregos, o governo federal propôs uma série de medidas para atenuar o impacto econômico e social da crise.
Conheça as principais: 

. Adiamento no recolhimento do Simples Nacional – Empresas optantes do regime tributário poderão suspender o recolhimento do imposto durante três meses, sendo o pagamento do tributo adiado para o segundo semestre do ano. A medida pode beneficiar cerca de 4,9 milhões de empresas.

. Adiamento no recolhimento do FGTS – A parte do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço paga à União também será suspensa por três meses visando aliviar a folha de pagamento. O prazo para a restituição do valor ainda não foi definido, e a medida depende de aprovação do Congresso Nacional. 

. Desconto no Sistema S – Por três meses, as empresas terão redução de 50% nas contribuições devidas ao Sistema S. 

. Crédito para micro e pequenas empresas – O governo deve liberar R$ 5 bilhões pelo Programa de Geração de Renda (Proger), mantido pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), em forma de crédito a ser concedido via bancos públicos para micro e pequenas empresas. 

. Transferência de valores do PIS/Pasep para o FGTS – O governo vai transferir os valores não sacados do PIS/Pasep para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para permitir novos saques. 

. Antecipação do abono salarial e do 13º salário do INSS – A primeira parcela do 13º salário dos aposentados e pensionistas do INSS será paga em abril e a segunda, em maio. A prova de vida dos beneficiários está suspensa por 120 dias. Já o abono salarial será antecipado para junho. 

. Redução de juros do consignado – O teto dos juros do empréstimo consignado para beneficiários do INSS foi reduzido de 2,08% para 1,8% ao mês, com o prazo das parcelas ampliado. 

Frente ao risco de disseminação do Covid-19, companhias de todos os portes e segmentos devem reforçar medidas preventivas para proteger os funcionários e o ambiente de trabalho. Além disso, é importante adequar atividades para minimizar prejuízos. Para evitar a paralização dos trabalhos, as empresas com maior maturidade digital se beneficiam de sistemas cloud integrados e adotam políticas de home office em larga escala.  

A Norber desenvolve softwares de controle de frequência que facilitam a gestão da jornada de trabalho dos colaboradores, incluindo dos que trabalham remotamente. O NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Já o NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Coronavírus: precauções para a proteger os funcionários e a empresa

O avanço do novo coronavírus faz vítimas e altera a rotina inclusive nas empresas. Em todo o mundo, grandes companhias cancelaram presença em eventos e adotaram a jornada de trabalho remota para diminuir riscos e mitigar prejuízos. No Brasil, apesar dos casos confirmados, o vírus não está disseminado e, portanto, não há motivo para pânico ou medidas extremas. Porém, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que empregadores e população tomem precauções para combater a infecção, mesmo onde não há notificação de suspeitas. Confira cuidados para proteger os funcionários e o ambiente de trabalho:

Reforce a higiene

Bons hábitos de higiene são a melhor forma de se proteger do coronavírus e de gripes comuns. Por isso, vale distribuir cartilhas e colocar cartazes em banheiros para reforçar a conscientização. As principais orientações são: lavar as mãos frequentemente; cobrir boca e nariz ao espirrar ou tossir, fazendo o devido descarte do lenço de papel; e não tocar nos olhos, nariz ou boca antes de higienizar bem as mãos.

Limpe objetos e superfícies  

O coronavírus sobrevive na superfície de objetos – como mesa, telefone, teclado do computador, mouse. Para combater a infecção, equipamentos e corrimões precisam ser limpos e desinfetados regularmente. Intensifique a higienização da estação de trabalho, abasteça banheiros com sabão e disponibilize álcool-gel em lugares estratégicos.

Atenção às viagens

Reavalie benefícios e riscos de viagens internacionais, considerando áreas afetadas e informações fornecidas pelas autoridades sanitárias. Evite enviar colaboradores que sofrem de diabetes e de problemas cardíacos e respiratórios, mais suscetíveis a desenvolver quadros graves da doença. Sempre que possível, troque o contato presencial por reuniões por videoconferência, como já estão fazendo empresas multinacionais.

Considere adotar jornadas remotas

O trabalho remoto é uma alternativa em cenário de surto. Após voltar de áreas com alta disseminação do vírus, recomenda-se que o funcionário se automonitore por 14 dias e, em caso de febre, tosse, coriza e outros sintomas, adote o home office. Em casa, é importante evitar contato próximo com familiares e deve-se contatar o órgão de saúde responsável e proceder com o tratamento adequado. Um plano de contingência estruturado e com atenção à saúde dos funcionários é fundamental para sua empresa evitar a propagação do vírus no ambiente corporativo e em lugares com intensa circulação de pessoas, como o transporte público.

Cuidado com fake news

Informações falsas circulam pelas redes sociais e internet. Para não propagar boatos, busque sempre informações confiáveis. O Ministério da Saúde está monitorando os casos suspeitos e lançou um aplicativo com dados atualizados e unidades de saúde onde encontrar ajuda médica. Fique atento!

A Norber desenvolve softwares de controle de frequência que auxiliam a gestão da jornada de trabalho dos colaboradores, incluindo os que trabalham remotamente. O NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades desta solução, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Economia compartilhada: como inserir a sua empresa nessa onda

O que os patinetes elétricos que invadiram as principais cidades do mundo têm a ver com o Uber ou o Airbnb? Todos fazem parte da chamada “economia compartilhada”, modelo de negócio que substitui a posse de um produto pelo uso ou aluguel do serviço. Segundo estudo da PwC, este segmento deverá movimentar mundialmente US$ 335 bilhões até 2025 – número 20 vezes maior do que em 2014, quando gerou US$ 15 bilhões em receitas.

Ainda que questões regulatórias imponham desafios ao setor, é inegável que a economia compartilhada é uma tendência que não pode ser ignorada. Enquanto companhias tradicionais tentam fazer frente ao novo tipo de concorrência, outras já não mais se perguntam se vale a pena embarcar nessa onda – mas sim como fazê-lo. E a resposta para empresas que querem desenvolver negócios na economia compartilhada passa inevitavelmente por investimento em tecnologia.

O desenvolvimento tecnológico facilitou a conexão entre quem oferece e quem demanda um produto ou serviço. O consumo colaborativo se beneficia de soluções mobile – e vale investir em plataformas intuitivas. Afinal, é através do smartphone que os clientes realizam suas compras, interagem com as marcas e acessam serviços mediados por aplicativos.

Os negócios realizados via ambiente digital demandam infraestrutura tecnológica e robusta capacidade de armazenamento. Neste sentido, as soluções em cloud computing se mostram boas aliadas, na medida em que oferecem mobilidade, redução de custos e segurança.

Também não se pode esquecer a análise de dados. É por meio do Big Data e da imensa quantidade de informações captadas em cadastros e via redes sociais que as empresas disruptivas conhecem o comportamento de compra de seus públicos e desenvolvem estratégias de marketing direcionadas, tornando a comunicação mais efetiva.

Eficiência operacional também é fundamental. A automação de processos, as soluções de mobilidade corporativa e os softwares integrados de gestão de frequência otimizam o tempo do colaborador e reduzem tarefas burocráticas, alavancando a produtividade e, consequentemente, os resultados dos negócios da economia compartilhada.

A Norber desenvolve sistemas de controle de acesso e de frequência alinhados aos novos modelos de negócios. O NewPonto Cloud é um software que integra o controle de ponto à folha de pagamento, mantendo dados armazenados na nuvem. Já o NewMobile possibilita a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Geração Z: como preparar sua empresa para os centennials

A Geração Z está chegando ao mercado de trabalho. Nascidos em meados da década de 1990, os chamados centennials (ou pós-millennials) têm agora seus 20 e poucos anos e começam a se inserir profissionalmente nas empresas. Por terem tido acesso a smartphone e wi-fi desde sempre, dominam os meios digitais e veem a evolução tecnológica como um processo natural. Desta maneira, desenvolveram habilidades e têm expectativas diferentes das gerações precedentes. Conheça as características deste grupo e saiba como atrair e otimizar o potencial destes jovens, que serão 20% da força de trabalho em 2020.

Meio digital como habitat natural

Os centennials foram criados num mundo de comunicação instantânea e de acesso ilimitado à informação. Ultraconectados e multitarefas, trafegam com desenvoltura por plataformas digitais e têm um perfil dinâmico, interativo e competitivo. São avessos à hierarquia e podem ter alguma dificuldade nas relações interpessoais. Por outro lado, são participativos e não têm nenhum problema como o diferente. Ao contrário, valorizam a diversidade, a igualdade e a transparência. Assim, para reter os talentos dessa geração, vale apostar num ambiente de trabalho flexível, democrático e participativo, no qual as tarefas possam ser executadas em ciclos curtos, com recompensas (ou promoções) frequentes, à exemplo dos games (gamification). O trabalho remoto também é desejável, pois significa responsabilidade e autonomia.

Movidos a propósitos

Diferentemente dos millennials, vistos como mimados e impacientes, a Geração Z é mais pragmática e pé no chão. Por terem vivenciado com suas famílias um período de instabilidade econômica, valorizam a segurança financeira e fazem planos para o futuro. Para eles, salário e plano de carreira são importantes, mas não significam tudo. O que faz os olhos desta turma brilhar de verdade é poder contribuir com empresas com potencial transformador. Assim, deixe claro qual é o propósito da sua empresa, engaje os centennials em torno dos objetivos organizacionais e surpreenda-se com a capacidade de inovação destes jovens.

A Norber é especialista em softwares de gestão e está alinhada às demandas do mercado de trabalho. O NewMobile possibilita a marcação de ponto via smartphone, de qualquer localidade e em tempo real, fornecendo maior flexibilidade e mobilidade aos usuários. Para conhecer as funcionalidades do NewMobile e outras soluções customizáveis para a sua empresa, acesse www.norber.com.br e fale com o nosso Comercial.

 

Planejamento estratégico 2019: direcione a gestão empresarial

Planejar é fundamental para a conquista de resultados. Com o fim do ano se aproximando, é chegada a hora de elaborar o planejamento estratégico, ferramenta que irá direcionar a gestão empresarial ao longo de 2019. Mais que apenas definir metas para o próximo ano, este documento orienta onde concentrar esforços e alocar recursos para o alcance de objetivos. A ideia é que, com um planejamento estratégico bem definido, todos os projetos e decisões estejam alinhados com a visão de futuro da empresa. Confira nossas dicas.

Análise de riscos e oportunidades

O primeiro passo para elaborar um planejamento estratégico assertivo é definir aonde sua empresa deseja chegar. Para isso, é aconselhável olhar não só os indicadores de desempenho internos, mas também o cenário externo. Dados de mercado, análise da concorrência e tendências de consumo fornecem bons insights e ampliam o olhar para novas perspectivas. Vale usar a metodologia SWOT para medir forças, fraquezas, oportunidades e ameaças.

Defina metas e crie um plano de ação

Uma vez estabelecidos os objetivos da empresa, defina metas claras para que as equipes, em todas as esferas da organização, direcionem esforços para o mesmo foco. Para cada objetivo, seja ele crescer em determinado mercado, lançar um novo produto ou abrir uma filial no exterior, crie sempre um plano de ação. A ideia é traçar uma estratégia de execução prevendo as várias operações necessárias, desde realização de eventos, reforço de equipe ou investimento em tecnologia. Desta maneira é possível manter as ações alinhadas, evitando que a empresa desvie do propósito.

Foque na gestão de pessoas

A contribuição dos funcionários é peça-chave para o sucesso de qualquer negócio. Por isso, inclua as pessoas no planejamento estratégico. Com base nos dados fornecidos pelo RH, avalie a performance das equipes, reveja atribuições e certifique-se que o potencial dos colaboradores está de fato sendo bem aproveitado.

O tempo também é um bem precioso e, para que prazos sejam rigorosamente cumpridos, também é necessário realizar um controle de jornada eficaz. Para isso, um sistema de controle de ponto automatizado permite gerenciar horários, controlar horas extras, agilizar processos e obtenção de dados, deixando o RH mais livre para ações e tomadas de decisões mais estratégicas.

A Norber é especialista em gestão de controle de ponto e desenvolve softwares que modernizam rotinas do RH. Para conhecer as funcionalidades do NewPonto, do NewMobile e de outras soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.

Mindfulness: prática visa acalmar a mente e aumentar o foco

Você costuma prestar atenção no que está fazendo no momento presente? Ao se alimentar, sente o sabor da comida ou se distrai com o celular e a televisão? Num mundo em que estímulos chegam de todos os lados, ligamos o piloto automático e realizamos diversas tarefas ao mesmo tempo, sem dedicar a elas a devida atenção. O resultado é falta de foco, ansiedade, pouca capacidade de concentração e stress.

Com o objetivo de combater esse desgaste mental que pode ter impactos psicológicos e físicos, uma prática chamada “mindfulness” vem ganhando mais adeptos no ambiente corporativo, principalmente nas empresas do ramo de tecnologia. Como parte de programas de bem-estar, pequenos grupos de funcionários se reúnem alguns minutos do dia para acalmar a mente e aumentar o foco através de técnicas e exercícios originados na meditação budista, mas sem o cunho religioso e espiritual associado à prática.

Do inglês, o termo tem sido traduzido por aqui como “atenção plena”. Na definição de Jon Kabat-Zinn, professor da Universidade de Massachusetts e criador do programa que visava reduzir o stress em pacientes com dores crônicas, mindfulness é “a consciência que emerge quando prestamos atenção, de propósito, no momento presente e sem julgamento”. Na prática, a ideia de utilizar técnicas de meditação e respiração é treinar a mente para que ela se concentre no momento presente, excluindo pensamentos e preocupações sobre o que ficou no passado ou o que virá no futuro.

Ainda que a prática de mindfulness possa gerar benefícios para o dia a dia, ampliando a capacidade de percepção em atividades variadas, nas empresas ela tem sido adotada como forma de aumentar o desempenho dos colaboradores. Profissionais com “atenção plena” são mais focados, criativos e produtivos. Além disso, são capazes de desenvolver melhores relações com colegas, gerenciam bem o tempo e lidam melhor com problemas. Como consequência, também estão menos propensos a sofrer com doenças relacionadas ao stress, como insônia, pressão alta e depressão.

A Norber é especialista em gestão de controle de ponto e desenvolve softwares que modernizam rotinas do RH. Para conhecer as funcionalidades do NewPonto, do NewMobile e outras soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Área Comercial.