A segurança da informação deve ser prioridade na sua empresa

A segurança da informação deve ser prioridade na sua empresa

Na era da informação, não é surpresa que os dados estejam entre os ativos mais valiosos de uma empresa. De tão valiosos, eles se tornam alvo de criminosos, cujos golpes estão cada vez mais sofisticados e frequentes. O risco, infelizmente, não está longe: o Brasil foi o quinto país que mais ataques cibernéticos sofreu em 2021. De sequestro de dados a vazamento de informações sensíveis e invasões a sistemas, essas ocorrências expõem a privacidade das pessoas, geram prejuízos financeiros e causam severos danos à imagem corporativa.  

Além do risco de ciberataques, a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) vem exigindo maiores cuidados para a adequação às normas relacionadas a coleta, processamento e armazenamento de dados. Por se tratar de uma questão estratégica, a segurança da informação e a proteção de dados devem fazer parte do planejamento empresarial e integrar a lista de prioridades de companhias de todos os portes e segmentos. 

Como aprimorar a proteção de dados 

Um conjunto de medidas podem ser tomadas para reduzir vulnerabilidades, prevenir ataques maliciosos e manter os dados de clientes, colaboradores e da própria organização devidamente protegidos. Além de infraestrutura robusta, é fundamental mapear fragilidades nos fluxos e implementar uma política de proteção de dados eficaz. Isso inclui a criação de senhas fortes e trocas periódicas, instalação de antivírus, realização de backups, uso da nuvem para armazenamento e controle dos níveis de acesso às informações. A conscientização dos colaboradores também deve fazer parte das boas práticas em cibersegurança empresarial, já que links suspeitos são iscas para malwares, spywares, phishing e outras ameaças digitais. 

Outra iniciativa é contar com fornecedores que priorizam a proteção de dados e o cumprimento das legislações vigentes. Sobretudo no RH, que lida com um volume expressivo de informações, é imprescindível ter parceiros que assegurem a integridade e segurança dos dados e informações. 

Um sistema de marcação de ponto online, por exemplo, deve dispor de conexão criptografada, já que o certificado de segurança SSL, aquele cadeado ao lado da URL, garante um ambiente seguro para o acesso via web. O banco de dados blindado e atrelado ao servidor é outro elemento antifraude, pois impede a manipulação das marcações eletrônicas originais, seja pelo usuário ou pelo gestor.

A Norber desenvolve softwares de controle de ponto alinhados aos requisitos de segurança necessários às empresas. O NewPonto Cloud armazena dados na nuvem, possibilitando o gerenciamento online da jornada. Já o NewMobile permite a marcação de ponto via smartphone, de qualquer lugar e em tempo real. Para conhecer as funcionalidades destas soluções, visite www.norber.com.br e fale com a Equipe Comercial.